Time reserva do Atlético só empata com Figueirense e fica a 2 pontos do G4

Time reserva do Atlético só empata com Figueirense e fica a 2 pontos do G4

Atlético Mineiro e Figueirense empatam em 1 a 1

O time reserva do Atlético-MG não conseguiu repetir o feito de uma semana atrás, quando venceu o Palmeiras, por 2 a 0, e só empatou com o Figueirense, por 1 a 1, no Estádio Independência, na noite deste domingo, mantendo a invencibilidade de quase seis meses como mandante. O resultado, no entanto, deixou o alvinegro mineiro na sexta posição, a dois pontos de Grêmio e Corinthians, quarto e quinto colocados no Brasileirão.

Levir Culpi só não poupou o goleiro Victor. Josué, outro titular, está suspenso no jogo da volta contra o Cruzeiro na finalíssima da Copa do Brasil e que é o foco principal da equipe atleticana. Mesmo assim, o alvinegro mineiro dominou a maior parte do jogo, criou e desperdiçou uma série de chances. Sofreu um belo gol do Figueirense, marcado pelo volante Jefferson, improvisado de lateral direito, que acertou chute forte.

Com o empate, o Atlético-MG passou a 58 pontos, superou o Fluminense e ainda tem chances de chegar ao G4, mas complicou-se um pouco, pois seus principais concorrentes venceram na rodada. Na próxima quarta-feira, receberá o Flamengo, às 22h, no Independência. Já o Figueirense, com 40 pontos, ocupa a 13ª colocação, a cinco pontos do Vitória, que abre a zona de rebaixamento.

Fases do jogo:

O primeiro tempo foi dominado completamente pelo Atlético-MG até os minutos finais dessa fase, quando o Figueirense arriscou-se mais no ataque, obrigou o goleiro Victor a fazer ótima defesa, aos 41 min e fez o gol, por meio de Jefferson, aos 45 min, no último lance da etapa. Até os 36 min, quando os visitantes finalizaram pela primeira vez, com Marcão, em meia bicicleta para fora, só o time anfitrião tinha atacado. Com mais de 70% de posse de bola e 10 finalizações, a equipe reserva atleticana teve em Dodô seu principal jogador, com muita movimentação e conclusões perigosas.

O Atlético-MG voltou com dois titulares para o segundo tempo. Luan e Carlos entraram nas vagas de Eduardo e Marion e a dupla criou logo duas chances, ambas desperdiçadas. A terceira oportunidade, aos 6 min, não foi perdida. Josué escorou de cabeça e o garoto Dodô, em belo voleio, empatou a partida, animando a torcida atleticana no Horto. Mas, apesar de continuar com o domínio da partida, o alvinegro não conseguiu a virada.

O melhor: Dodô – Jogador atleticano que mais finalizou, fez um belo gol, de voleio, e mostrou versatilidade, desempenhando mais de uma função em campo.

O pior: Eduardo –O jovem volante foi escalado mais adiantado pelo técnico Levir Culpi no time alternativo do Atlético-MG e teve atuação bastante apagada nos 45 minutos em que esteve em campo, sendo substituído no intervalo por Luan.

A chave do jogo:Mudança de esquema no segundo tempo. Com a entradano segundo tempo de três titulares – Luan, Carlos e Dátolo –, o Atlético-MG mudou o esquema inicial, que tinha quatro volantes, ficando muito mais ofensivo e buscando a velocidade como estratégia de ataque.

Para lembrar:

Jogadores poupados. O técnico Levir Culpi decidiu repetir a estratégia, que há uma semana foi bem sucedida, na vitória sobre o Palmeiras, por 2 a 0, e mandou a campo um time quase todo reserva. As exceções são o goleiro Victor e o volante Josué, este último fora do jogo decisivo pela Copa do Brasil, contra o Cruzeiro, dia 26, por estar suspenso pelo terceiro cartão amarelo; Luan e Carlos atuaram todo o segundo tempo.

Tardelli suspenso. Já Diego Tardelli ficou fora contra o Figueirense por outro motivo. Ele cumpriu o terceiro dos quatro jogos em que foi suspenso pelo STJD por ter xingado o árbitro goiano Elmo Alves Resende Cunha, que o expulsou no empate com o Bahia, em 1 a 1. Figueirense muito desfalcado. O técnico Argel Fucks teve seis desfalques para enfrentar o Atlético-MG: os meio-campistas Marco Antônio e Rivaldo, (suspensos), Paulo Roberto (lesionado) e Giovanni Augusto (cláusula contratual), além do contundido lateral Leandro Silva e do suspenso zagueiro Thiago Heleno.

Drible levanta torcida atleticana. Aos 29 min, o lateral esquerdo Pedro Botelho deu um drible, em que de calcanhar, jogou a bola entre as pernas de Pablo, fazendo vibrar a torcida atleticana presente ao Independência.

Fair play e discussão. No final da partida, Alex Silva caiu sozinho, com dificuldade de respiração. O goleiro Victor queria que o Figueirense mandasse a bola para fora, para que o companheiro fosse atendido e discutiu feio com o técnico Argel Fucks no banco do time catarinense.

ATLÉTICO-MG 1 X 1 FIGUEIRENSE

Data: 16/11/2014 (domingo)

Local: Estádio Independência, Belo Horizonte (MG) Árbitro: Thiago Duarte Peixoto (SP) Auxiliares: Anderson José de Moraes Coelho (SP) e Miguel Cataneo Ribeiro (SP)

Cartões amarelos: Nirley, Roberto Cereceda, Jefferson, (Figueirense);

Gols: Jefferson, aos 45 min do segundo tempo; Dodô, aos 6 min do segundo tempo

Atlético-MG Victor; Alex Silva, Edcarlos, Tiago e Pedro Botelho; Pierre, Josué, Rafael Carioca (Dátolo) e Eduardo (Luan); Marion (Carlos) e Dodô Técnico: Levir Culpi

Figueirense

Tiago Volpi, Jefferson, Nirley, Marquinhos e Roberto Cereceda (Marquinhos Pedroso); Dener, França e Felipe; Pablo, Marcão (Yago) e Clayton (Mazola)

Técnico: Argel Fucks

 

Fonte: UOL