Torcida organizada invade CT do São Paulo e agride atletas

Invasão ao CT do São Paulo tem agressão aos jogadores e furto

Mais de uma centena de torcedores do São Paulo invadiu o centro de treinamento da equipe tricolor, na manhã deste sábado, na avenida Marquês de São Vicente, na zona oeste da cidade, durante protesto pela má fase do time, que venceu dois dos últimos dez jogos. Jogadores foram agredidos e objetos furtados.

Os policiais e os seguranças presentes não conseguiram conter os torcedores, que passaram pelos portões e se dirigiram aos campos do CT. Alguns carregavam uma faixa contra o presidente Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, com a mensagem "Fora Leco". "Oooo, muito respeito com a camisa tricolor, filho da p...", gritavam ao entrar no local.

Durante a invasão os jogadores estavam treinando em um dos campos e, por isso, foram surpreendidos pela quantidade de torcedores. O clima ficou bastante tenso.

Com gritos, xingamentos e rojões, os invasores intimidaram os jogadores. Agrediram verbalmente todos, especialmente o trio Michel Bastos, Carlinhos e Wesley - os mais cobrados e criticados pelo grupo. O uruguaio Diego Lugano tentou conter os exaltados.

Michel Bastos, Carlinhos, Wesley e Wellington foram agredidos durante o protesto. Algumas camisas e parte do material de treino dos atletas foi furtado durante a invasão ao CT. Foram dez camisas e 14 bolas.

O vice-presidente de futebol, Alexandre Medicis da Silveira, estava em dos campos e ficou ao lado do técnico Ricardo Gomes, que foi poupado no protesto.

Por volta das 11h35 (de Brasília) os torcedores deixaram o local, sem qualquer conflito com a polícia ou com o seguranças, embora o ambiente continuasse tenso. Do lado de fota, ocupado faixas da avenida, continuaram o protesto do lado de fora do CT.

Image title

Image title

Image title

Image title


Fonte: Com informações do Globoesporte.com