Treinador Andrade teria recusado R$ 150 mil para ficar no Flamengo e clima fica tenso

A negociação salarial com o treinador marcou a primeira crise interna da administração da nova presidente

O impasse sobre a permanência de Andrade deixou o clima tenso no Flamengo. Na noite desta terça, o técnico se reuniu com o vice-presidente de futebol Marcos Braz num restaurante da Zona Sul do Rio, mas não houve acordo. O clube queria pagar até R$ 150 mil, mas Andrade não aceitou a proposta e pode estar de saída do clube.

O técnico vai se pronunciar nesta quarta. Nos bastidores, Joel Santana e Leão são cotados para comandar o campeão brasileiro em 2010.

A negociação salarial com o treinador marcou a primeira crise interna da administração da nova presidente, Patricia Amorim. Andrade e Marcos Braz já não estavam falando a mesma língua: o nome de Leão circulou nos bastidores, o valor pedido por Andrade foi alvo de críticas do dirigente e Patricia chegou a tomar as rédeas da negociação.

Nesta quarta-feira, haverá mais capítulo e a situação só pode ser revertida se a presidente aceitar aumentar a proposta. Inicialmente, o técnico pediu R$ 250 mil.

Na última terça, logo pela manhã, Andrade voltou a mostrar sua insatisfação. ¿Não foi uma conversa boa nem para mim, nem para ele (Marcos Braz). Fiquei muito chateado. Não tenho nenhuma outra proposta, mas estou cada vez mais longe do Flamengo¿, afirmou.

Logo depois, teve uma rápida conversa com Patricia Amorim, abrandou o discurso, mas manteve o tom de insatisfação.

"Estou no começo da carreira e tenho o pé no chão. Só quero que sejam justos comigo. Estão falando aí que pedi R$ 280 mil. É mentira. Na verdade, fizeram uma proposta para eu não ficar. O problema é que pensam que vou aceitar qualquer coisa. Parece que querem me ver longe do Flamengo", desabafou.

Patricia tentou apagar o foco de crise. No entanto, nova reunião à noite entre Marcos Braz e Andrade deixou o clima ainda mais tenso.

Fonte: Terra, www.terra.com.br