Trio de arbitragem brasileiro está entre os aptos à final da Copa 2014

Três jogos ainda não tem trio definido: a semifinal Holanda x Argentina, além da disputa do terceiro lugar e a final


Trio de arbitragem brasileiro está entre os aptos à final

A Fifa anunciou nesta segunda-feira a lista com 15 trios de arbitragem que poderão ser utilizados na final da Copa do Mundo, entre eles o liderado pelo brasileiro Sandro Meira Ricci.

Três jogos ainda não tem trio definido: a semifinal Holanda x Argentina, além da disputa do terceiro lugar e a final. De todos que seguem, os brasileiros são os únicos com a respectiva seleção viva na disputa pelo título.

Entre os árbitros que poderão ser escalados para a final também está Yuichi Nishimura. O japonês apitou a partida de abertura, entre Brasil e Croácia, marcando pênalti polêmico em Fred. O lance gerou muitas reclamações e insinuações de favorecimento ao país-sede.

O contestado árbitro espanhol Carlos Velasco Carballo, que esteve a frente do jogo entre Brasil e Colômbia, pelas quartas de final, também poderá ser utilizado em um dos últimos três jogos. Outros na lista são o uzbeque Ravshan Irmatov, que quebrou recorde de jogos em Copa nas quartas de final, com nove participações, e o inglês Howard Webb, que apitou a final de 2010, entre Espanha e Holanda.

Confira os trios de arbitragem aptos a participar da final da Copa do Mundo:

África:

Árbitro: Noumandiez Doue (Costa do Marfim). Auxiliares: Songuifolo Yeo (Costa do Marfim) e Jean Claude Birumushahu (Burundi).

Árbitro: Djamel Haimoudi (Argélia). Auxiliares: Redouane Achik (Marrocos) e Abdelhak Etchiali (Argélia).

Ásia:

Árbitro: Ravshan Irmatov (Uzbequistão). Auxiliares: Abdukhamidullo Rasulov (Uzbequistão) e Bakhadyr Kochkarov (Quirguistão).

Árbitro: Yuichi Nishimura (Japão). Auxiliares: Toru Sagara (Japão) e Toshiyuki Nagi (Japão).

Américas Central e do Norte:

Árbitro: Mark Geiger (Estados Unidos). Auxiliares: Mark Sean Hurd (Estados Unidos) e Joe Fletcher (Canadá).

Árbitro: Marco Antonio Rodríguez (México). Auxiliares: Marvin Torrentera (México) e Marcos Quintero (México).

América do Sul:

Árbitro: Enrique Osses (Chile). Assistentes: Carlos Cardenas (Chile) e Sergio Retamal (Chile).

Árbitro: Sandro Meira Ricci (Brasil). Emerson Augusto de Carvalho (Brasil) e Marcelo Van Gasse (Brasil).

Árbitro: Carlos Vera (Equador). Assistentes: Christian Daniel Lescano (Equador) e Byron Romero (Equador).

Europa:

Árbitro: Cünet Çakir (Turquia). Assistentes: Bahattin Duran (Turquia) e Tariq Ongun (Turquia).

Árbitro: Jonas Eriksson (Suécia). Assistentes: Mathias Klasenius (Suécia) e Daniel Waernmark (Suécia).

Árbitro: Pedro Proença (Portugal). Assistentes: Bertino Cunha Miranda (Portugal) e José Tiago Trigo (Portugal).

Árbitro: Nicola Rizzoli (Itália). Assistentes: Renato Faverani (Itália) e Andrea Stefani (Itália).

Árbitro: Carlos Velasco Carballo (Espanha). Assistentes: Roberto Fernández (Espanha) e Juan Carlos Yuste (Espanha).

Árbitro: Howard Webb (Inglaterra). Assistentes: Michael Mullarkey (Inglaterra) e Darren Cann (Inglaterra).

Fonte: Efrem Ribeiro