UFC: Renan Barão derrota Urijah Faber em luta e conquista o título interino dos galos

UFC: Renan Barão derrota Urijah Faber em luta e conquista o título interino dos galos

Potiguar tem atuação eficiente e se torna o 11º brasileiro a ter um cinturão do UFC. Brasil tem, pela primeira vez, quatro campeões simultaneamente

A cidade de Calgary, no Canadá, viu, na madrugada deste domingo, um brasileiro ascender na hierarquia do MMA. De Barão, o brasileiro Renan Pegado foi alçado ao posto de rei dos pesos-galos, ao vencer o americano Urijah Faber na disputa do cinturão interino da categoria. Com uma atuação inteligente e muito eficiente, o brasileiro dominou o rival e conquistou a vitória por decisão unânime dos juízes (49-46, 50-45 e 49-46) após cinco rounds, se tornando o 11º brasileiro a conquistar um cinturão do UFC. Os demais foram Royce Gracie, Marco Ruas, Vitor Belfort, Murilo Bustamante, Rodrigo Minotauro, Lyoto Machida, Maurício Shogun, José Aldo, Anderson Silva e Júnior Cigano. O triunfo também fez Renan Barão aumentar sua série invicta para 32 lutas, sendo 31 vitórias, uma luta sem resultado e uma derrota em 33 combates.

Agora, o Brasil passa a ter, pela primeira vez na história, quatro detentores simultâneos do cinturão de campeão da entidade. Os outros são Anderson Silva (pesos-médios), José Aldo (pesos-penas) e Júnior Cigano (pesos-pesados), igualando os EUA. Os americanos também possuem quatro (Dominick Cruz, Benson Henderson, Carlos Condit (interino) e Jon Jones), enquanto o Canadá possui apenas um (Georges Saint-Pierre).

- Graças a Deus eu estava bem preparado para tudo. Sabia que o Faber era um grande atleta. Sabia que ele tinha golpes fortes, mas eu estava bem treinado. Meus técnicos me disseram para eu chutar a perna dele, e eu fiz isso, para diferenciar a combinação. Desculpe se eu não pude agradar a todos, mas vou voltar para fazer melhor. É nós, é as quintas - disse Barão após a luta.

O americano revelou que sentiu os golpes nas costelas, e parabenizou o brasileiro pela conquista.

- Eu sabia que ele muito bom e tinha uma boa envergadura. Foi difícil derrubá-lo. No início ele me deu uma joelhada e eu acho que quebrei a costela. Não foi nada comparado a Aldo, que destruiu a minha perna. Hoje não foi nada igual àquilo. Dou os parabéns a ele pelo cinturão interino - disse Urijah Faber.

A luta

O primeiro round começou com Renan Barão buscando os chutes altos, mantendo Faber à distância. O brasileiro não permitia que o americano encurtasse a distância. Ambos arriscavam pouco, estudando os movimentos um do outro. Na metade do round, Barão acertou um belo chute rodado no rosto de Faber, seguido de um bom direto de direita. Os golpes intimidaram o californiano, que passou a se movimentar mais para evitar o maior alcance do brasileiro. Faber conseguiu acertar poucos golpes, ao entrar em velocidade no raio de ação do potiguar.

O segundo round trouxe Urijah Faber tentando distrair Renan Barão com gritos e movimentação pouco ortodoxa. O brasileiro não se abalou e manteve o foco no seu plano de luta, de manter o americano à distância e aplicar golpes longos, aproveitando o maior alcance. A três minutos do fim do round, Barão encurtou a distância e aplicou um bom golpe, mas a luta logo em seguida voltou para a média distância.

Os chutes vinham sendo efetivos, e mantiveram Faber longe para evitar seus movimentos ofensivos e manter o brasileiro no controle da luta. Por duas vezes Barão quase acertou a cabeça do americano com chutes altos, levando muito perigo.

No terceiro round, Barão iniciou acertando uma joelhada e depois dos socos, que acertaram o americano, que tentou levar a luta para o chão, sem sucesso. No domínio da luta, o brasileiro seguia o que Dedé Pederneiras lhe dizia nos intervalos, e atacava a base de direita de Faber com chutes nas pernas. As tentativas de double leg do californiano eram afastadas com tranquilidade, mas a partir do minuto final do round, os chutes baixos do potiguar já não tinham o mesmo efeito. O americano conseguiu diminuir a differença para Barão, mas o brasileiro se mantinha tranquilo em seu plano de luta.

O quarto round mostrava um desgaste maior dos dois atletas, especialmente de Faber, que teve de se movimentar por não ter o domínio do centro do octógono. Renan Barão conectava golpes seguidos e pontuava sempre, enquanto o americano tinha mais dificuldade de acertar o brasileiro. Mesmo assim, Faber adotava com certa eficiência a estratégia de bater e sair rapidamente do raio de ação do brasileiro, pontuando com mais frequência. A menos de um minuto do fim do round, Barão acertou um bom soco no abdômen do americano, e dois bons diretos no rosto, fazendo o rival recuar, terminando o round em vantagem.

O quinto e decisivo round mostrou o americano mais agressivo no início, e o brasileiro controlando as suas ações, mais preocupado em não sofrer um golpe duro. Ambos soltavam jabs de direita, mas Barão acertava mais chutes, pontuando mais que Faber. Controlando as ações do americano e deixando o tempo passar, Renan Barão mantinha Urijah Faber à distância e acertava alguns socos que minavam a movimentação do rival. No fim, antes do anúncio oficial, o brasileiro já comemorava e mandava recados para a família, antecipando o que se conheceu após Bruce Buffer anunciar o novo campeão interino dos pesos-galos.

Fonte: Sportv