"Nunca me considerei ídolo", diz Valdívia após ano de problemas

O ano de 2011 foi um dos piores da carreira de Valdivia. Contusões, problemas com a seleção chilena, atuações abaixo da média


Valdivia: \

O ano de 2011 foi um dos piores da carreira de Valdivia. Contusões, problemas com a seleção chilena, atuações abaixo da média. Agora, em 2012, disposto a recuperar o bom futebol e se redimir com a torcida palmeirense, o chileno adotou um discurso humilde.

- Nunca me considerei um ídolo. Pelos títulos que consegui aqui, não posso me considerar e nunca disse isso para ninguém. Cobrado eu sempre vou ser. Estou ciente da cobrança que vou ter, não tem problema. Apesar de vir de duas temporadas muito complicadas, estou sentindo que esse ano vai dar tudo certo - falou o meia, que conquistou apenas o Campeonato Paulista de 2008 pelo clube.

Na ausência de um reforço "camarão", que Luiz Felipe Scolari pede tanto, o meia-atacante pode ser a solução para parte dos problemas enfrentados pelo técnico na montagem do elenco. A única coisa que pode atrapalhar os planos de Valdivia é uma contusão.

- Tenho certeza de uma coisa: quando a cabeça está boa, tranquila e no lugar, o resto do corpo funciona sozinho. Temos feito uma boa pré-temporada e só não quero me machucar e ter que ficar fora dos treinos por algumas semanas.

Mais do que voltar a atuar bem com frequência, Valdivia não quer saber mais do papo de que o Palmeiras, atualmente, é inferior aos outros três grandes clubes de São Paulo.

- Temos que pensar em títulos. A gente vem de dois anos ruins e o pensamento de todo mundo é conquistar alguma coisa. Nós e os torcedores estamos cansados de ser o time mais fraco de São Paulo. É preciso pensar grande e conquistar coisas importantes para o Palmeiras.

Fonte: GloboEsporte