"Vamos ter que mudar bastante", diz Felipão sobre futuro da Seleção

"Vamos ter que mudar bastante", diz Felipão sobre futuro da Seleção

Técnico do Brasil participa de evento em Guimarães, analisa momento da equipe e diz que pode convocar jogadores que atuam em Portugal

Ex-técnico da seleção portuguesa, Luiz Felipe Scolari está em Portugal nesta terça-feira para participar do Fórum de Treinadores, em Guimarães, e comentou sobre o início do novo trabalho no Brasil, a ausência de Romário na Copa do Mundo de 2002 e a possibilidade de convocação de brasileiros que atuam no futebol português. Após a derrota de 2 a 1 para a Inglaterra na estreia, Felipão afirmou que promoverá mudanças no time canarinho.

- Vamos ter que mudar bastante. Não gostei do posicionamento, de uma série de detalhes. Se a imprensa gostou, eu não tenho nada que estar de bem com a imprensa. Vou trabalhar para a minha equipe, em função do que é melhor para a Seleção. Vou fazer algumas alterações, mas não posso dizer que A, B ou C não vão fazer parte da Seleção em 2014 - afirmou.

O Brasil tem mais cinco amistosos marcados pela CBF até a abertura da Copa das Confederações, no dia 15 de junho contra o Japão, em Brasília: Itália (21 de março, em Genebra), Rússia (25 de março, em Londres), Chile (24 de abril, no Mineirão, em Belo Horizonte), Inglaterra (2 de junho, no Maracanã, no Rio) e França (9 de junho, na Arena do Grêmio, em Porto Alegre).

Felipão participou do evento em Guimarães ao lado do atual técnico de Portugal, Paulo Bento. Ídolo do futebol lusitano, o brasileiro comandou a seleção do país entre 2003 e 2008, com destaque para o vice-campeonato da Eurocopa de 2004 e a quarta posição na Copa do Mundo de 2006.

Convocação de brasileiros que atuam em Portugal

Tenho acompanhado os jogadores, tenho visto os jogos, tenho mantido contatos, tenho trocado e-mails com amigos que assistem aos jogos, tenho trocado informações com o Paulo Bento há muito tempo sobre um ou outro atleta e pode ser que, já na próxima convocação, surja um ou outro nome. Pode ser. Tenho que examinar o que está acontecendo com os jogadores no Brasil e fora, para ver qual é a escolha ideal para este momento. Não falo em jogadores específicos. Olho para todos os atletas e, sendo brasileiro, e se estiver jogadando bem, tem chance. No futuro, deverei vir assistir a mais alguns jogos aqui em Portugal. Eu, o Murtosa, o Parreira. Tenho assistido aos jogos que passam no Brasil.

Facilidade para treinar craques

Os jogadores não têm esses egos exacerbados como se imagina. Os craques são fáceis de comandar. O pior é dirigir jogador ruim que acha que é bom. Já convoquei jogador ruim e fomos campeões!

Ausência de Romário em 2002

Não convoquei o Romário por causa da forma como a equipe jogava. Precisava de um jogador com mais capacidade de explosão. Optei por outra solução e não o levei. Tenho boa relação com ele, mesmo sem a convocação. Conversamos bastante. Um dia ele até me disse: "Temos que conversar, pois há uma história que não ficou bem esclarecida". Mas acabamos não tendo tempo.

Trabalho de Paulo Bento na seleção portuguesa

Gosto do trabalho do Paulo Bento, ele sabe disso há muito tempo. Torço muito para que dê tudo certo já no jogo de Israel e com o Azerbaijão, para que a seleção tenha a possibilidade de se classificar para a Copa do Mundo no Brasil. Se Portugal não fora ao Mundial, é uma parte nossa que fica fora. Nós não queremos isso. Acredito que Portugal vá se classificar, pelo bom andamento do trabalho, por tudo aquilo que vem fazendo a seleção, pelos jogadores que possui. Há dois jogos importantes agora em que o Paulo e a seleção devem se superar e depois as coisas ficam mais ou menos organizadas para chegarem ao Mundial.

Fonte: Globo Esporte