Vasco da Gama prepara retorno "triunfal" a Vila Velha

Vasco da Gama prepara retorno "triunfal" a Vila Velha

Os capixabas vão ver um time mais competitivo, que não vai dever aos rivais.

A animação já começou a tomar conta de Vila Velha. A pequena cidade litorânea do Espírito Santo se prepara para receber a delegação do Vasco, nesta terça-feira, pelo segundo ano consecutivo, só que com uma diferença fundamental: a temporada não se encerrará com a melancólica disputa da Série B. Os capixabas vão ver um time mais competitivo, que não vai dever aos rivais.

Como refúgio pós-tragédia, a diretoria aceitou o convite do ídolo Geovani, hoje político local, e seguiu em direção às instalações oferecidas, há um ano. Poucos esperavam, porém, que a recepção fosse tão calorosa. Foi um dos primeiros momentos, diz Rodrigo Caetano, diretor executivo de futebol, em que os profissionais do Vasco sentiram que a torcida não largaria o time do coração.

No aeroporto de Vitória, que engloba o município, são esperadas cerca de 500 pessoas, munidas de faixas, apitos e muita disposição. Na realidade, boa parte delas, ligadas à facções organizadas do clube, prometem vigilia no lado de fora do local, como forma de animar quem passar por perto e garimpar mais algazarra.

"Haverá caravanas de todos os lados para assistir aos treinos e, principalmente, ao amistoso contra a seleção capixaba. Não é exagero dizer que será um dos maiores eventos por aqui. O nosso sorriso, aliás, será mais sincero, pois estamos de volta", vibrou o torcedor Fernando Garcia, que já sabe dizer, na ponta da língua, a provável escalação de Mancini.

"Ah, antes era difícil identificar alguns jogadores, mas apoiávamos mesmo assim. Agora, será ótimo ver o Dodô junto aos que se tornaram ídolos, como Fernando Prass e Carlos Alberto".

Líder da Guerreiros do Almirante no Espírito Santo, Vinícius Zuccolotto diz que o amor superava tudo, mas tratava o apoio em 2009 como um "sacrifício". Mas o cenário mudou.

"Dava o desânimo por lembrar das coisas ruins. Tirávamos força para fazê-los acreditar e provar que o Vasco tinha muita torcida e força em qualquer lugar. Felizmente, tudo deu certo e, agora, como se nada tivesse acontecido, teremos a recompensa de ver o Vasco em Vila Velha outra vez", celebrou o torcedor.

E o Vasco, definitivamente, estará em casa, novamente. Além da hospitalidade, Ramon, provável aquisição, é capixaba, assim como o zagueiro Thiago Martinelli e o preparador de goleiros e ídolo Carlos Germano.

Fonte: Terra, www.terra.com.br