Vasco derrota o Bahia por 2 x 0 e mantém liderança

Vasco derrota o Bahia por 2 x 0 e mantém liderança

Juninho, de falta, e Diego Souza, em golaço por cobertura, fazem os gols cruz-maltinos em Pituaçu. Equipe baiana segue na zona de rebaixamento

Com belos gols de Juninho e Diego Souza, o Vasco venceu o Bahia por 2 a 1 neste domingo, no estádio do Pituaçu, e manteve a liderança e o aproveitamento de 100% nestas quatro primeiras rodadas do Campeonato Brasileiro, somando 12 pontos. No sábado, o Atlético-MG havia chegado a dez pontos ao bater o Palmeiras, pressionando os cruz-maltinos.

Nem o apoio da torcida que foi em bom número ao estádio (17.908 pagantes) foi suficiente para o Bahia ter sucesso - continua sem ganhar e soma dois pontos, mantendo-se na zona de rebaixamento, em 17º lugar. No fim da partida, os torcedores pediram "queremos jogador". Os vascaínos, que encheram o espaço destinado aos visitantes, gritaram "olé" nos minutos finais.

O Vasco marcou seus dois gols ainda na primeira etapa, quando teve ótimo desempenho ofensivo. Finalizou dez vezes, uma delas na trave (em cabeceio de Alecsandro) e outra que parou em defesa milagrosa de Marcelo Lomba (em chute de Fellipe Bastos). Juninho voltou a marcar de falta depois de nove meses, e Diego Souza aplicou belo drible em Tite e, cara a cara com Marcelo Lomba, deu um toque por cobertura. Júnior, já aos 49 minutos do segundo tempo, descontou para os baianos.

Fernando Prass, que fez cinco defesas difíceis na partida. O goleiro comentou a importância de largar bem no campeonato, citando o exemplo do Corinthians, que em 2011 acumulou nove vitórias e um empate nas dez primeiras rodadas e foi campeão.

- A gente sabe o quão importante é começar bem o campeonato. O Corinthians no ano passado foi campeão, e o que desequilibrou foi o começo.

O zagueiro Titi, que atuou pelo Vasco em 2009 e 2010, lamentou a derrota, mas pediu tranquilidade para o Bahia sair dessa situação.

- Trabalhamos, nos dedicamos a semana toda para conseguir os três pontos. Criamos, chutamos a gol e infelizmente não conseguimos reverter em resultado. Precisamos ter tranquilidade e não achar que está tudo errado, até porque até a final do Baiano estava tudo certo.

A partida marcou o retorno de Dedé depois de dois meses afastado por causa de um edema ósseo no pé. Ele entrou em campo aos 11 minutos do segundo tempo na vaga de Rodolfo, que se machucou. Fagner foi desfalque de última hora, por causa de dores no joelho direito e na região pubiana, e foi substituído por Allan.

O Vasco volta a campo no próximo domingo, às 16h, para enfrentar o Palmeiras na Arena Barueri. No mesmo dia e horário, o Bahia recebe o Sport no Pituaçu.

Juninho desencanta, e Diego Souza faz golaço

A partida começou em alta velocidade, com os dois times em busca do ataque. O Bahia bem que tentou tomar a iniciativa das ações, mas o Vasco mostrou eficiência desde o início e logo aos sete minutos fez seu primeiro gol. Juninho cobrou falta sofrida por Diego Souza e mandou no ângulo direito de Marcelo Lomba, que mal se mexeu. Havia nove meses que o Reizinho não marcava desta forma - a última vez foi contra o Coritiba, no Brasileiro de 2011. Foi o gol de falta número 75 do camisa 8 na carreira.

Em desvantagem, o Bahia se lançou ao ataque e até ameaçou. Lulinha entrou na área e caiu após choque com Rodolfo, mas, para reclamação do time da casa, o árbitro não deu a penalidade. Depois foi a vez de Jones levar perigo depois de finalizar após cruzamento de Gabriel. O Vasco, no entanto, era mais contundente e não demorava a dar o troco. Alecsandro, de peixinho, acertou a trave depois de cruzamento feito por Diego Souza.

O camisa 10 cruz-maltino estava em dia inspirado. Depois de um passe de peito para Alecsandro, ele recebeu na frente, deu um belo drible em Titi e tocou com categoria por cima do goleiro Marcelo Lomba. Um golaço. O Vasco ainda teve duas ótimas chances de ampliar ainda no primeiro tempo, mas Lomba não deixou. Primeiro, em um chute de fora da área de Juninho. Depois, Allan, substituto de Fagner, que foi vetado antes da partida, fez boa jogada e cruzou para a área. Fellipe Bastos pegou de primeira e o arqueiro do Bahia fez uma defesa espetacular.

A equipe carioca finalizou um total de dez vezes na primeira etapa, enquanto o Bahia chutou seis vezes ao gol.

Dedé retorna. Bahia desconta no finzinho

Insatisfeito, o técnico Falcão fez duas modificações no intervalo: colocou Magno e Júnior nas vagas de Diego e Lulinha. A equipe ganhou mais presença ofensiva e ensaiou fazer pressão algumas vezes, mas tinha dificuldades de penetrar na defesa do Vasco. No mesmo lance, Júnior e Gabriel tiveram chance de marcar, mas o goleiro Fernando Prass não permitiu.

Aos 11 minutos, a torcida do Vasco pôde matar a saudade de Dedé, que entrou no lugar de Rodolfo, que saiu machucado. O Mito não entrava em campo há dois meses por causa de um edema ósseo. Ele teve trabalho para tentar parar o ataque do Bahia. Logo depois de sua entrada, Júnior teve uma ótima chance de cabeça, mas a bola passou rente à trave direita de Prass.

Cristóvão ainda fez mais duas alterações no time do Vasco. Primeiro, Carlos Alberto, ex-Bahia, entrou no lugar de Diego Souza. Depois, Felipe, que mais uma vez atuou na lateral esquerda, saiu para a entrada de Thiago Feltri. Carlos Alberto ainda teve um gol anulado por causa de posição irregular.

O Bahia descontou já nos acréscimos, aos 49 minutos. Júnior ganhou na briga dentro da área e chutou forte para vencer o goleiro Fernando Prass.

Fonte: Globo Esporte