Vasco deve R$ 1,3 mi e convive com falta de água, afirma jornal

o clube não paga a conta da Companhia Estadual de Águas e Esgotos (Cedae) desde junho.

O Vasco superou momento complicado após a saída de Cristóvão Borges e baixas de dirigentes importantes. No entanto, as dificuldades fora de campo seguem em São Januário. De acordo com reportagem do jornal Extra, o clube não paga a conta da Companhia Estadual de Águas e Esgotos (Cedae) desde junho, já soma R$ 1.336.230,19 em dívidas e convive com a falta de água desde a última quinta-feira.


Vasco deve R$ 1,3 mi e convive com falta de água, afirma jornal

Para amenizar o problema nos últimos dias, o Vasco contratou um caminhão-pipa. São quatro viagens, suficientes para armazenar 60 mil litros de água ? consumo diário em São Januário.

O departamento jurídico do Vasco não reconhece a dívida com a Cedae e afirma que já entrou com mandado de segurança para exigir que a empresa volte a fornecer água ao clube.

?O Vasco pagava em média R$ 108 mil de água até o último mês. Aí agora pulou para mais de R$ 300 mil. Um aumento absurdo de 150%?, disse Aníbal Rouxinol, vice-presidente jurídico. O dirigente ainda revela as tentativas que o Vasco fez para reclamar da suposta cobrança indevida.

A Cedae lembra que propôs um acordo de parcelamento da dívida com o Vasco, que não o cumpriu. A empresa ressalta que negociou com outros clubes do Rio de Janeiro. O comunicado do corte foi emitido 30 dias antes, como pede a lei.

Fonte: UOL