Vasco e Atlético-PR empatam por 2 a 2 e situação dos dois times continua delicada

Na próxima rodada, o time da Colina vai enfrentar o Fluminense, no Maracanã

O Atl?tico-PR jogou uma ducha de ?gua fria nos mais de 22 mil torcedores que compareceram a S?o Janu?rio nesta quinta-feira. Mas poderia ser ainda pior. Ap?s estar perdendo por 2 a 1, o time da Colina conseguiu a igualdade com um gola?o de Madson no finziinho. At? ent?o, o Furac?o vencia e quase ampliou o marcador algumas vezes. O resultado mant?m os dois times em situa??o delicada na tabela de classifica??o do Campeonato Brasileiro. O Vasco tem 31 pontos e est? na 19? posi??o, e o Atl?tico-PR, 32, em 18?.

Na pr?xima rodada, o time da Colina vai enfrentar o Fluminense, no Maracan?. O Furac?o pega o Sport, na Arena da Baixada. Os dois jogos v?o ser disputados no domingo.

Bobeada da zaga carioca deixa o placar igual

Empurrado por sua torcida, o Vasco tomou a iniciativa do jogo, buscando tocar a bola para chegar ao gol de Galatto. Por?m, o Atl?ticoPR foi quem teve as primeiras chances do jogo. Na primeira, aos 13, ap?s um cruzamento na ?rea, Pedro Oldoni quase marcou de cabe?a. Um minuto depois, Netinho arriscou de fora da ?rea e o goleiro Rafael defendeu com tranq?ilidade.

O Vasco deu o seu primeiro chute a gol aos 17. Madson passou por um advers?rio pelo lado direito, entrou na ?rea e chutou ? esquerda de Galatto. No lance seguinte, Pedro Oldoni quase marcou para o Furac?o. Aos 20 minutos, o atacante aproveitou cruzamento e tocou para o gol cruzmaltino. Rafael fez uma linda defesa, salvando o time da Colina.

A equipe carioca n?o se encontrava em campo e errava muitos passes, dando a chance do Furac?o ter maior posse de bola. Com Leandro Bomfim pouco inspirado, o time sentia dificuldades em criar lances de perigo. Em um lampejo, Madson cruzou para Edmundo, que desviou de Galatto com o bico da chuteira. Por pouco, o Animal n?o marcar o primeiro.

A partir do lance de Edmundo, o Vasco e a torcida acordaram em S?o Janu?rio. O Animal fez um lindo lan?amento para Mateus j? dentro da ?rea. O volante olhou para o lado esquerdo e cruzou para Valmir, que tocou para marcar o primeiro do time da Colina. Festa na arquibancada.

O Atl?tico-PR voltou a assustar o Vasco em uma cobran?a de falta de Netinho. Aos 36, o ala cobrou falta da direita e Rafael defendeu no susto. O lance seguintes, aos 38, Edmundo deu ?timo passe para Alex Teixeira. O meia driblou um advers?rio e ficou de frente para Galatto. O chute saiu prensado e os cariocas n?o conseguiram ampliar o marcador.

Em uma jogada bisonha de Jorge Luiz, o Atl?tico-PR empatou a partida. Mateus recuou de cabe?a e o zagueiro ficou protegendo a bola, pensando que o lance era dos cariocas. Em cobran?a de escanteio, ap?s bate-rebate na ?rea cruzmaltina, J?lio Santos aproveitou a sobra e empatou o jogo, aos 43.

Pedro Oldoni vira o jogo; Madson empata com um gola?o

Reclamando de dores na parte posterior da coxa esquerda, Edmundo nem voltou para o segundo tempo. Na volta do vesti?rio, sem o Animal, Renato Ga?cho optou pela entrada de Alan Kardec. Al?m disso, o treinador sacou o lateral-esquerdo Valmir e apostou na entrada de Rodrigo Ant?nio.

A partida seguiu nervosa, principalmente pela posi??o das duas equipes na tabela de classifica??o. Aos seis, Pedro Oldoni bateu prensado e a bola passou ? direita de Rafael. Quatro minutos depois, Madson arriscou, Galatto fez uma bela defesa e a bola sobrou para Alex Teixeira. O meia chutou por cima do gol. Os cariocas seguiram pressionando e Mateus quase marcou ap?s um belo chute de fora da ?rea, aos 12.

Em outra bobeada da defesa, desta vez do volante Jon?lson, o Atl?tico-PR virou o jogo. Aos 16, Pedro Oldoni ganhou na corrida, entrou na ?rea e chutou fraco. O goleiro Rafael aceitou: 2 a 1 Furac?o. Renato Ga?cho optou por colocar o time ainda mais para frente. O treinador sacou o volante Mateus e colocou o atacante chileno Maur?cio Pinilla.

Mal arrumado dentro de campo, o Vasco atacava o Furac?o de forma desordenada. O lateral-direito Baiano era o ?nico que ainda tentava alguma jogada diferente. Aos 22, ele arriscou de fora da ?rea e o goleiro Galatto fez um milagre em S?o Janu?rio.

O Atl?tico-PR teve a chance de matar o jogo, mas a sorte estava ao lado do Vasco. Em dois lances consecutivos, aos 27, a bola s? n?o entrou por falta de capricho dos atacantes do Furac?o. O time da Colina assustava em jogadas de bola parada. Aos 31, Madson cobrou falta de fora ?rea e Galatto fez outra bela defesa. No minuto seguinte, Jorge Luiz quase marcou de cabe?a em cobran?a de escanteio.

Aos 40, Pedro Oldoni invadiu a ?rea sozinho e Rafael fez uma grande defesa, salvando o Vasco novamente. Dois minutos, o al?vio para os torcedores que lotaram S?o Janu?rio. Madson arriscou de fora da ?rea e encobriu o goleiro Galatto, incendiando a Colina. Mesmo empurrado pelos torcedores, o time n?o conseguiu virar o jogo e frustrou os cruzmaltinos.

Fonte: Globo Esporte