Vasco perde pro Santa Cruz por 1 a 0 e fica mais longe da tabela

O Santa mandou no primeiro tempo, os vascaínos, nos 45 minutos finais.

O Santa Cruz precisava vencer para seguir na luta e seguir na aproximação do G-4 para voltar à Série A. A intenção do Vasco com o triunfo era encostar na líder Ponte Preta, que derrotara a Portuguesa por 3 a 0 e chegara aos 57 pontos. O Santa mandou no primeiro tempo, os vascaínos, nos 45 minutos finais. Se Máxi Rodríguez entrou na segunda etapa e esquentou a partida para os cariocas, Cassiano, também saído do banco, entrou aos 37 e deu os três pontos aos pernambucanos com o gol em contra-ataque aos 40. Futebol tem dessas coisas. O resultado de 1 a 0 na Arena Pernambuco, na tarde deste sábado - na primeira derrota de Joel Santana no comando do Vasco -, fez o time coral pular para a sétima posição, com 45 pontos ganhos, e ficar a sete do quarto colocado, o Avaí.

O Vasco, com 54, caiu para terceiro - o Joinville, com a mesma pontuação, assumiu a vice-liderança. Cada time foi melhor em uma etapa. Os cruz-maltinos só reagiram após a entrada de Máxi Rodríguez e dominaram o segundo tempo - por sinal, o jogador foi um dos destaques da partida. Na próxima rodada, o Santa receberá o Villa Nova na Arena Pernambuco, na terça-feira. O Vasco vai enfrentar o América-RN na Areia das Dunas, em Natal, no mesmo dia.

Santa melhor no 1º tempo

No duelo de quem tinha mais forças para mandar no primeiro tempo, venceu o Santa Cruz no poder ofensivo, e o Vasco, na posse de bola. Com a defesa adiantada, os laterais abertos, o meio-campo marcando, o ataque ligadíssimo e a torcida agitada, o time pernambucano tentou logo surpreender. Mas a defesa vascaína, principalmente Martín Silva, estava atenta. Num centro da esquerda para Danilo Pires e Léo Gamalho, o goleiro saiu com unhas de gato. Depois, defendeu tiro de Tiago Costa, pela esquerda - entre um lance e outro, Marlon travou chute de Danilo Pires que poderia ter morrido no fundo das redes.


Com a bola mais no pé, o Vasco, não evoluía. Thalles era o centro das atenções, mas jogava muito pelo meio e era pouco abastecido. O camisa 39 chegou a arriscar de fora da área, mas o chute saiu fraco para a defesa de Tiago Cardoso. Só a partir dos 30 minutos Douglas e Pedro Ken conseguiram encontrar algum espaço para tentar criar na partida. Edmílson também conseguiu cair mais pelos lados. Além disso, Diego Renan começou a subir, explorando os espaços deixados por Tiago Costa. Do lado do Santa, Tony também atacou com mais perigo. No fim do primeiro tempo, o lateral foi ao fundo e fez bom cruzamento na área. Pedro Ken e mais uma vez Martín Silva afastaram. E as duas equipes foram para o vestiário sem gols.

Vasco domina, mas Santa marca

O segundo tempo começou com o Vasco mudado. Joel sacou Fabrício, um pouco apagado, para lançar Máxi Rodriguez. A intenção era dar ao time mais poder de ataque. E conseguiu. O jogo ficou mais movimentado. Mas foi do Santa a primeira grande chance. Após cobrança de escanteio, Renan Fonseca cabeceou para boa defesa de Martín Silva. Joel voltou a mexer, trocando Edmílson por Dakson. No Santa, Oliveira Canindé pôs Aílton no lugar de Keno.

O Vasco passou a tomar conta do meio de campo. E aos 17 minutos houve o primeiro grande momento da equipe cruz-matlina. Dakson tabelou com Thales e bateu para boa defesa de Tiago Cardoso. Depois foi a vez de Douglar fazer o goleiro trabalhar novamente, em bom chute de canhota. Daí em diante, Máxi Rodríguez começou a voar. Primeiro serviu Thales, que mandou cruzado para nova defesa de Tiago Cardoso. Na sequência, a bola voltou para o gringo, que tentou encobrir o goleiro, com perigo. O gol amadurecia. Rodrigo também teve a sua chance, em passe do gringo. No Santa, saiu Wescley, entrou Renatinho. Depois, Danilo Pires deu vez a Cassiano, que aos 40, num contra-ataque, marcou o gol da vitória do Santa.


Fonte: G1