Vasco sofre pressão, mas bate Juventude e é vice-líder

Logo com 1min de jogo, o lateral Ramon criou a primeira chance perigosa do Vasco

O Vasco engrena cada vez mais na Série B. Neste sábado, o time carioca alcançou a vice-liderança da competição ao vencer o Juventude, por 2 a 1, em Caxias do Sul. O resultado marca ainda mais a reação do time, que conquistou 15 dos últimos 18 pontos disputados na segunda divisão.

Com 29 pontos, o Vasco se isola na segunda posição e fica a três de alcançar o Atlético-GO. Já o Juventude, com 16 pontos, entra na zona de rebaixamento depois das vitórias de Fortaleza, Duque de Caxias e São Caetano.

Logo com 1min de jogo, o lateral Ramon criou a primeira chance perigosa do Vasco, cobrando falta e exigindo defesa difícil de Juninho. Dois minutos depois, o mesmo Ramon invadiu a área e sofreu pênalti, muito bem cobrado pelo capitão Carlos Alberto.

O Juventude contou com a revelação Zezinho para tentar reagir no jogo. Dos pés do garoto saíram as principais oportunidades do time da casa. Aos 13min, ele recebeu na área e chutou com força, exigindo a primeira das grandes defesas de Fernando Prass no jogo.

Quando o time de Ivo Wortmann parecia próximo do empate, o volante Souza acertou um lindo chute para fazer 2 a 0 a favor do Vasco, aos 21min. Na intermediária, ele arriscou o arremate, a bola pegou efeito e passou sem chances para Juninho.

A vantagem no placar fez o time de Dorival Júnior recuar e permitir a pressão do rival. No entanto, o Juventude trocou muitos passes na entrada da área e pouco arriscou. Quando se atirou, conseguiu um pênalti por meio de Zezinho, derrubado por Vílson. Aos 45min, Mendes cobrou, com paradinha, e diminuiu o placar para os gaúchos.

A segunda etapa foi quase toda do Juventude, que explorou muito as jogadas aéreas com Mendes, por meio de faltas ou escanteios. A zaga vascaína, porém, mostrou sua força ao neutralizar quase todas as tentativas.

Quando a zaga não deu conta, Fernando Prass e a trave salvaram o Vasco. Aos 11min, Nenê acertou uma cabeçada no travessão. Minutos mais tarde, Prass salvou no reflexo um arremate de Mendes - com a mão.

Dorival Júnior apostou nos contra-ataques para matar o jogo, utilizando os rápidos Adriano e Enrico na segunda etapa. Adriano quase fez o terceiro, chutando uma bola na trave e, no rebote, fazendo o zagueiro salvar em cima da linha. Pelo menos, a vitória foi mantida.

Fonte: Terra, www.terra.com.br