Vasco tem sido seu próprio adversário, analisa Mancini

Treinador foi hostilizado pela torcida depois de empatar em São Januário contra o Sousa-PB

O Vasco vive uma crise de desempenho na temporada. Em apenas dois jogos, o bom momento vivido na Taça Guanabara ficou para trás, dando lugar a críticas e vaias. Após o empate sem gols com o Sousa-PB, que garantiu a classificação à segunda fase da Copa do Brasil, o técnico Vagner Mancini identificou o maior problema cruzmaltino: o time tem esbarrado em si próprio.

- No jogo de domingo (28), com o máximo de respeito ao Botafogo, nós perdemos para o Vasco. E hoje nós empatamos com o Vasco. Esses atletas precisam de uma maturação mais rápida. Em 72 horas, o nosso time vai entrar em campo novamente e vai precisar de um resultado positivo. Vamos precisar vencer para que os atletas se sintam mais seguros como equipe novamente.

Irritado com afraca atuação cruzmaltina ao deixar o gramado após o empate, o comandante afirmou que os atletas não podem demonstrar falta de vontade jogando em uma equipe de expressão nacional.

- Em termos de animação, cada atleta sabe o que precisa ser feito. No entanto, pelo simples fato de jogar no Vasco, não existe motivo maior para se motivar. De qualquer forma, prefiro não externar algo mais. Algumas coisas têm que ficar no vestiário.

Sem medo de cara feia

"Burro" e "Ei Mancini pede pra sair" foram dois dos coros puxados pelo baixo número de torcedores do Vasco presentes em São Januário nesta quinta-feira (25). A massa cruzmaltina também não poupou os atletas e chegou a ficar de costas para o gramado. Mancini, no entanto, minimizou os protestos.

- Estou no futebol há 25 anos. Passei por isso dentro de campo e hoje passo por isso fora. Uns atletas sentem mais do que outros. O atleta tem que se acostumar com isso. A maturação de cada um dentro do futebol depende dessas situações.

Fonte: R7, www.r7.com