Vasco terá que superar jejum de 5 anos para acabar piadas de "vice"

Vasco terá que superar jejum de 5 anos para acabar piadas de "vice"

O time de São Januário terá que encerrar um jejum que já dura cinco anos para acabar com as piadas e gozações do rival rubro-negro

Sem conseguir segurar a vitória parcial do primeiro tempo, o Vasco cedeu o empate por 1 a 1 contra o Flamengo no último domingo, na primeira partida da final do Carioca, e viu o fantasma do vice campeonato assombrar a torcida mais uma vez. Em desvantagem e precisando de um resultado positivo no próximo domingo, o time de São Januário terá que encerrar um jejum que já dura cinco anos para acabar com as piadas e gozações do rival rubro-negro.

Desde março de 2009, em jogo válido também pelo Estadual (2 a 0, gols de Elton e Jefferson), o Cruzmaltino não sabe o que é vencer o Flamengo no Maracanã. De lá para cá, foram cinco jogos, com dois empates e três derrotas para o principal adversário. E se a rotina das últimas partidas se mantiver, o título estadual sobre o Rubro-negro, que não vem há 26 anos, seguirá distante por mais uma temporada.

E ainda que o período de obras do Maracanã tenha tornado o número de jogos destes cinco anos reduzido, o desempenho longe do estádio na mesma época também não anima. Somados os jogos no palco da final da Copa do Mundo, no Engenhão em até em Brasília, o Vasco encarou o Flamengo em 18 oportunidades neste período, amargando oito derrotas, oito empates e vencendo apenas duas vezes.

O desempenho ruim assusta a todos internamente em São Januário e faz crescer o desafio da próxima decisão, mas não desanima o técnico Adilson Batista.

"Precisamos lembrar nossos últimos jogos contra outros times e olhar para frente. Temos a semana toda para trabalhar e conseguir no domingo o grande objetivo. Estamos fazendo por merecer. É só observar o primeiro tempo. Nossos jogos recentes nos dão o direito de sonhar com a conquista", analisou o treinador cruzmaltino, negando que a parte psicológica de resultados ruins no passado possa atrapalhar o time.

"Isso não atrapalha. Sabemos bem como funciona uma decisão. A situação é idêntica à do jogo contra o Fluminense [semifinal]. Precisamos reverter a vantagem e temos mais 90, 96 minutos para isso. Vamos trabalhar para vencer. O Vasco é muito forte e domingo contamos com o apoio do nosso torcedor", concluiu.

A semana de trabalho, no entanto, só será iniciada na terça-feira. Com a cabeça ainda "pesada" por conta da vitória que não veio, os jogadores terão folga nesta segunda, antes de iniciar as atividades de olho no sonhado título.

Fonte: UOL