Vasco supera o Palmeiras e se aproxima da ponta

Vasco supera o Palmeiras e se aproxima da ponta

Os palmeirenses, por sua vez, permanecem com 27 pontos, na sexta posição.

No segundo confronto em quatro dias entre as duas equipes, o Vasco voltou a vencer o Palmeiras em São Januário, desta vez pela 16ª rodada do Campeonato Brasileiro. Com um gol de Bernardo, o time de Ricardo Gomes repetiu o que tinha feito na última quinta-feira, quando derrotou o clube alviverde por 2 a 0, pela Copa Sul-Americana.

Em quarto lugar na competição nacional, os vascaínos, agora com 30 pontos, estão a apenas quatro do líder Corinthians, que empatou com o Ceará jogando em São Paulo. Os palmeirenses, por sua vez, permanecem com 27 pontos, na sexta posição.

Já há quatro jogos sem vencer somando o Brasileiro e a Sul-Americana, o time de Felipão teve mais volume de jogo na etapa inicial, mas pecou nas finalizações.

No segundo tempo, equilibrado, o clube cruz-maltino conseguiu a vitória com um belo gol de falta de Bernardo e reagiu após a goleada de 4 a 0 sofrida diante do rival Botafogo na última rodada.

Pela 17ª rodada do Brasileiro, o Vasco enfrentará o Avaí, no dia 17 de agosto, fora de casa. No dia seguinte, o Palmeiras, como mandante, medirá forças com o Bahia.

Ausência de Dedé e volta de Valdivia

Para a partida deste domingo, o Vasco teve o ausência de Dedé, que, além de ter enfrentado longa viagem na semana (o zagueiro estava na Alemanha com o grupo da Seleção Brasileira), também cumpriu suspensão no Brasileiro. O meia Diego Souza, expulso na derrota para o Botafogo, foi outro importante desfalque da equipe.

Ricardo Gomes optou por escalar Ricardo Silva na zaga, como já havia feito na Copa Sul-Americana. No meio, apesar de ter admitido o receio em escalar Juninho e Felipe juntos, o comandante apostou na dupla como titular.

Pelo lado paulista, o meia Valdivia voltou ao time, após disputar amistosos com a seleção chilena. O técnico Felipão, no entanto, não pôde contar com Maurício Ramos, contundido, e o volante Marcos Assunção, suspenso.

O goleiro Marcos, que demonstrou irritação com a situação do time em entrevistas recentes, foi poupado para evitar o risco de uma lesão, dando lugar a Deola. O atacante Dinei, que substituiu bem Maikon Leite no segundo tempo do jogo pela Sul-Americana, ganhou a chance de começar jogando.

O jogo

A partida começou com um susto. Aos 8min, em choque de cabeça com Dinei, Renato Silva desmaiou no campo por alguns instantes. Em 2010, quando jogava no São Paulo, o zagueiro passou pela mesma situação, em um clássico contra o Santos, após bater cabeça com o atacante Marcel.

Tanto Renato quanto Dinei voltaram para campo minutos depois. O atacante palmeirense teve que usar uma toca de natação para segurar um curativo.

Ainda pouco entrosado com Anderson Martins na zaga, Renato Silva se complicou para sair jogando e, aos 14min, permitiu que a bola sobrasse limpa para Valdivia, que ficou frente a frente com o gol, mas desperdiçou a chance chutando para longe.

O Palmeiras se impunha em São Januário, porém pecava nas finalizações. A situação lembrava o segundo tempo da partida da última quinta-feira pela Sul-Americana, quando o time paulista criou boas chances e não conseguiu marcar gols, sofrendo um no final.

A equipe alviverde teve mais uma boa oportunidade cara a cara aos 21min, quando Dinei chutou fraco, em cima de Fernando Prass, enquanto os vascaínos reclamavam de impedimento no lance.

O Vasco levou perigo pela primeira vez apenas aos 28min, quando Juninho, em cobrança de falta, cruzou bem para a área e exigiu boa saída de Deola. O Palmeiras respondeu prontamente e, aos 33min, criou a melhor chance até então: Kleber fez boa jogada pela esquerda, tirou a bola do goleiro Fernando Prass e deixou para Dinei, que chegou atrasado e finalizou travando com a zaga.

Ainda na etapa inicial, Juninho mostrou estar com o pé calibrado e voltou a assustar Deola em duas cobranças de falta, aos 38min e aos 42min. Foram os últimos lances antes do intervalo.

A segunda etapa começou truncada e violenta. Fagner fez falta dura em Luan, seguida de discussão ríspida. Valdivia era outro a reclamar de faltas.

Enquanto os palmeirenses caiam de rendimento, o Vasco começou a produzir mais. Aos 17min, Rômulo fez boa jogada individual e finalizou bem, mas Deola defendeu com as pontas dos dedos.

Dez minutos depois, Bernardo recebeu bom passe de Felipe e acertou a trave de Deola.O Palmeiras respondeu aos 30min, com Maikon Leite, que entrou no lugar de Luan e pegou mal a bola, após cruzamento de Valdivia.

Mas, no fim do jogo, o Vasco chegou ao gol e à vitória. Aos 35min, Bernardo bateu falta com categoria e Deola só observou a entrada da bola no canto direito.

Fonte: Terra