Vettel domina o treino, faz a pole e lidera dobradinha da RBR

Vettel domina o treino, faz a pole e lidera dobradinha da RBR

Alemão supera Mark Webber por apenas um décimo neste sábado

A frustração no Bahrein, quando a vitória quase certa escapou pelos dedos, parece ter dado a Sebastian Vettel uma dose extra de motivação. O alemão, que largou na pole na corrida de abertura mas terminou em quarto, voltou a garantir o primeiro lugar no grid após dominar as três partes do treino classificatório do GP da Austrália, neste sábado. Ele liderou a dobradinha da RBR em Albert Park e, na largada deste domingo, terá ao seu lado o local Mark Webber, para a alegria da torcida em Melbourne.

Fernando Alonso, que venceu a prova no Bahrein, marcou o terceiro tempo de sábado. O espanhol da Ferrari se mantém à frente do companheiro Felipe Massa, que, sete décimos mais lento, larga na quinta posição do grid. Em quarto ficou Jenson Button, da McLaren, atual campeão mundial. A Rede Globo transmite as 58 voltas do GP da Austrália na madrugada deste domingo, a partir das 3h (de Brasília).

Rubens Barrichello, da Williams, vai largar em oitavo, e os outros dois brasileiros, com problemas em seus carros, voltaram a ficar na parte final do grid: Lucas di Grassi (VRT) sairá em 22º, e Bruno Senna (Hispania) será o 23º, à frente apenas do companheiro Karun Chandhock. Mesmo sendo o melhor brasileiro do sábado, Massa deixou a pista insatisfeito.

- Realmente estou com problemas. No primeiro treino, a temperatura estava alta e estava tudo bem. Esfriou muito a partir do segundo treino e não consigo encontrar a aderência do pneu, tanto no duro quanto no mole. Foi um pouco difícil a classificação. Na corrida, a temperatura deve ser um pouco maior - afirmou Massa, em entrevista à Rede Globo.

Nico Rosberg e Michael Schumacher travaram mais um duelo interno da Mercedes no treino classificatório. A exemplo do que aconteceu no grid do Bahrein, a vitória na Austrália foi do alemão mais novo, que larga em sexto, apenas 43 milésimos à frente do heptacampeão. Aos 41 anos, Schumi, em sétimo, sairá ao lado de Barrichello, que festejou o fato de ter levado sua Williams à oitava posição.

- Acho incrível como a gente tem de mudar os limites das nossas ambições. Mas a Williams é um grande time, está mostrando que pode fazer bonito. Estou cada dia mais emocionado por ter tirado tudo do carro. Na segunda classificação, fiz uma grande volta ? comentou Rubinho.

Hamilton decepciona

A grande surpresa da segunda parte do treino (Q2) foi a eliminação de Lewis Hamilton, da McLaren, que vai largar apenas em 11º. O inglês tinha sido o mais rápido nas sessões livres de sexta-feira, mas não conseguiu repetir o desempenho no sábado e ficou a 58 milésimos de uma vaga na superpole, que define as primeiras posições do grid. Jenson Button, seu companheiro, se classificou com folga e larga em quarto.

Nico Hulkenberg, companheiro de Barrichello na Williams, não conseguiu andar no ritmo do brasileiro e vai largar na 15ª posição, após ter saído no Q2. O alemão ficou a mais de 0s7 do tempo do veterano, que caminha para atingir nesta temporada a marca de 300 GPs disputados ? faltam 11.

Novatas nas últimas filas

As três equipes novatas desta temporada continuam sem conseguir passar da primeira parte do treino classificatório (Q1). A Lotus teve o finlandês Heikki Kovalainen em 19º e o italiano Jarno Trulli em 20º. A equipe malaia continua mais de quatro segundos mais lenta que as ponteiras.

Os estreantes brasileiros continuam a enfrentar muitos problemas com seus carros. Após oito voltas no Q1, Di Grassi conseguiu a 22ª posição. O brasileiro teve problemas com o acerto do carro para a classificação e foi superado novamente pelo companheiro Timo Glock, desta vez por seis décimos. O alemão larga em 21º neste domingo.

- Nós erramos um pouco o acerto. Ficamos otimistas demais, mas ainda temos que melhorar muito para pensar em disputas. Gostei do circuito, é muito melhor do que parece. Definitivamente, nosso carro não foi o ideal ? disse Lucas, em entrevista à Rede Globo.

Bruno Senna, mesmo com as dez voltas no Q1 dadas com a Hispania, não conseguiu passar da última fila. Após trocar o motor antes do início do fim de semana, o brasileiro vai largar em 23º, uma posição à frente do indiano Karun Chandhok, seu colega de time.

- Trocamos o motor porque tivemos um superaquecimento no Bahrein. Não chegou a quebrar, foi apenas uma falha. Agora, durante o treino da manhã, uma tubulação hidráulica deu defeito e causou um vazamento de óleo. Por isso, perdemos um pouco de milhagem - afirmou Bruno após o treino.

Fonte: Globo