Futebol: Vice do Flamengo admite interesse no atacante Marcelo Moreno

A estratégia prevê que Pelaipe fique à frente da negociação.

Considerado carta fora do baralho depois de ter recusado negociar com o clube no início do ano, o atacante Marcelo Moreno, afastado do elenco do Grêmio, voltou a ser assunto no Flamengo. O vice-presidente de futebol rubro-negro, Wallim Vasconcellos, conversou com Paulo Pelaipe, diretor de futebol, e com o técnico Jorginho e o chegou à conclusão de que o boliviano pode se tornar a referência para o ataque flamenguista.

A estratégia prevê que Pelaipe fique à frente da negociação, já que possui bom relacionamento com a atual diretoria do Grêmio. Em um primeiro momento, o Flamengo está colhendo informações sobre os motivos que levaram ao afastamento de Marcelo Moreno, assim como sobre a realidade salarial do atleta.

?Vamos verificar o que aconteceu com ele no Grêmio e entender os motivos que levaram ao seu afastamento. A partir daí poderemos negociar sim, pois estamos observando vários jogadores?, disse Wallim em entrevista à Rádio Bradesco Esportes FM, do Rio de Janeiro.

A diretoria do Flamengo pretende investir pesado em um atacante e a ideia era esperar a abertura da janela de transferências internacionais para anunciar um nome de peso. Mas Marcelo Moreno pode se tornar essa referência. O pai do jogador, Mauro Martins, que também cuida da carreira dele, disse que se ele sair do Grêmio, a preferência deve ser mesmo o Flamengo.

?Seria uma boa para o Marcelo Moreno ir para o Flamengo. Ele saindo do Grêmio, escolhe o Flamengo. Eu mesmo vou pedir para ele. Quero ele com a 9, que era do Doval. Se fizer o mesmo sucesso do Doval no Flamengo estarei muito feliz?, afirmou Mauro em entrevista ao jornal Mais do Rio de Janeiro.

Além de um atacante, a diretoria procura reforços para outras posições. Um zagueiro nos planos é Roger Carvalho, de saída do Bologna, da Itália. As negociações estão bem avançadas e o desfecho pode sair nos próximos dias. O defensor foi indicado por Jorginho, com quem trabalhou em 2011 no Figueirense.

Fonte: Gazeta Esportiva