Volante diz que jogou sequestrador em barranco para escapar

Volante diz que jogou sequestrador em barranco para escapar

Obodo, 28 anos, pertence à Udinese e disputou a última temporada do futebol italiano pelo Lecce.

Sequestrado no último sábado na Nigéria e liberto dois dias depois, Christian Obodo disse que escapou sozinho do domínio dos criminosos. Em entrevista à emissora italiana Sky Sport, o volante nigeriano relatou que, para escapar, teve de empurrar um dos sequestradores em um barranco.

Obodo, 28 anos, pertence à Udinese e disputou a última temporada do futebol italiano pelo Lecce. Ele foi sequestrado no último sábado em sua cidade natal, Warri, no sul da Nigéria, onde passava férias.

Obodo disse que, ao chegar em uma igreja do município, foi raptado por "seis pessoas" que o levaram em uma "viagem de três horas". Quando a porta do carro foi aberta, o volante disse que se viu "no meio de uma floresta" e depois teve o rosto coberto.

Após a exigência de resgate dos sequestradores, no valor de 150 mil euros (R$ 385,5 mil), o jogador disse que pediu para telefonar aos familiares, tentando organizar o pagamento.

Tudo mudou, ainda segundo Obodo, com a atitude da polícia, que fechou "todas as estradas" que cercavam o cativeiro e parou alguns dos criminosos. Conforme contou o volante, os outros "queriam matar" o jogador, que decidiu fugir e para fazê-lo empurrou um dos bandidos em um barranco.

Agradecendo por ser um "atleta", o nigeriano afirmou que correu "sem olhar para atrás" e procurou ajuda. Por fim, mais tranquilo e liberto, ele negou ter medo de alguma retaliação, lembrando que quatro dos sequestradores já estão presos. Obodo alegou, ainda, que um dos organizadores do rapto foi "uma das tantas pessoas" que ele mesmo já ajudou durante a vida.

Fonte: Terra