Volante sai da prisão em busca de nova chance no futebol

Volante sai da prisão em busca de nova chance no futebol

Jogador saiu da prisão e quer uma nova chance no futebol

Após permanecer detido por oito anos cumprindo pena por um crime, ocorrido na cidade paulista de Iracemápolis, o volante Chicão, ex-Botafogo-SP, saiu da prisão e espera ter uma nova chance na sociedade através do futebol.

Em 2001, o jogador foi um dos destaques na campanha do time botafoguense, quando a equipe de Ribeirão Preto foi vice-campeã paulista depois de perder a final para o Corinthians.

Elogiado na época por Vanderlei Luxemburgo, o atleta teve seu nome cotado para jogar no próprio time corintiano, mas ao contrário de seguir o mesmo caminho do goleiro Doni, do meia-atacante Leandro, do atacante Robert e do lateral Jadílson, seus ex-companheiros de clube, o volante acabou na prisão sob acusação de coautoria em um homicídio.

No último dia 25 de agosto, Chicão ganhou a liberdade condicional e foi ao Botafogo pedir uma nova chance. "Eu me arrependo pelo que fiz e já paguei. O que eu quero agora é recomeçar a minha vida e voltar a fazer o que eu mais gosto", disse o volante, hoje com 31 anos.

Nos últimos oito anos, Chicão cumpriu pena no Centro de Ressocialização de Limeira. Depois, foi transferido para o Centro de Detenção Provisória de Piracicaba e seguiu para o presídio de Guareí, antes de ser transferido para Hortolândia, onde cumpriu parte da pena de 16 anos em regime semiaberto. No cárcere, o jogador procurou se cuidar e sempre alimentou o sonho de voltar ao futebol.

"Na prisão eu jogava muito futebol de salão. Fui logo formando o meu time com os melhores e o tempo todo sonhei com um recomeço profissional", disse o jogador, agora convertido pela igreja evangélica.

"Quem nunca errou que atire a primeira pedra. Eu errei, paguei o meu preço e me arrependo muito. Mas estes anos me transformaram e acho que mereço uma nova chance", disse.

Sobre o crime, Chicão não gosta de falar. Perguntado se já se sentia perdoado pela família da vítima, ele afirmou que o tempo lhe trouxe o perdão.

"Acho que me perdoaram. Encontrei Deus e sei que as pessoas me perdoaram. Errei e quero recomeçar minha vida e jogar futebol até quando der", afirmou.

O Botafogo-SP foi desclassificado da Série D e agora só volta a jogar no Campeonato Paulista. O clube prometeu abrir espaço ao jogador caso ele não consiga um time até lá.

Quem é ele: José João de Jesus, conhecido como Chicão

Posição: volante

Peso: 80kg

Altura: 1,68m

Nascimento: Tobias Barreto/SE, em 17/2/1979

Clubes: Confiança-SE, XV de Piracicaba, Guarani, Flamengo-SP, Botafogo-SP e Inter de Limeira.

Relembre o caso - Pelo inquérito policial, em 26 de julho de 2002, Chicão teria levado a namorada em casa, no Jardim Lázaro Honório, em Iracemápolis, por volta das 22h. Quando aproximou-se de um grupo de rapazes, teria acionado o farol alto do carro, o que gerou um gesto de desaprovação de Jefferson, um desafeto.

Chicão, então, foi a Limeira encontrar Robson Luiz de Andrade, o Pulga. Ele teria convencido Pulga a matar o rapaz que o ofendera minutos antes. Tal versão foi dada pelo atirador, Pulga, reconhecido por testemunhas.

Pela versão de Chicão, ele foi a Limeira buscar Pulga para levá-lo a um show. Mas retornou ao local onde a vítima estava para buscar a namorada. Ele diz que não sabia que Pulga estava armado, e que não socorreu a vítima por temer ser baleado pelo criminoso.

Fonte: Terra, www.terra.com.br