Vôlei: Brasil expõe lado "matador" e vence a Polônia

Com a terceira vitória na Liga, a seleção brasileira mantém a liderança isolada do grupo A

A Polônia já está classificada para a fase final da Liga Mundial de vôlei por ser o país-sede. Mesmo assim, a seleção brasileira masculina previa dificuldades e, de fato, encontrou. O time verde-amarelo atuou boa parte da partida como perseguidor, mas exibiu um lado ?matador? e decisivo para vencer os europeus por 3 a 0 (25-23, 26-24 e 25-20) neste sábado. O duelo marcou o primeiro encontro dos comandados de Bernardinho com a torcida, que lotou o Maracanãzinho, no Rio de Janeiro.

Com a terceira vitória na Liga, a seleção brasileira mantém a liderança isolada do grupo A, sem ter perdido sequer um set. As duas seleções se enfrentam novamente às 10h (de Brasília) de domingo no ginásio carioca no início da turnê nacional. Após as partidas no Rio de Janeiro, o Brasil ainda tem compromissos contra os Estados Unidos em Belo Horizonte no próximo fim de semana e, na sequência, encara Porto Rico em São Paulo.

No primeiro encontro com a torcida, o técnico Bernardinho optou por repetir a equipe da estreia com o levantador Bruninho e o oposto Leandro Vissotto, os ponteiros Giba e João Paulo Bravo e os centrais Rodrigão e Lucão, além do líbero Escadinha. Melhor jogador do mundo, Murilo assistiu a vitória do banco de reservas. A expectativa é de mudanças no duelo de domingo, como ocorreu na primeira rodada em Porto Rico.

As atenções brasileiras estavam voltadas para Kurek. Mas o jovem atacante polonês conseguia se sobressair à defesa brasileira e comandou os europeus, que lideraram a maior parte do primeiro set. Bruninho sofreu com o passe ruim brasileiro, mas jogou com inteligência e abusou do bom momento de Leandro Vissotto. O oposto terminou a parcial com oito pontos só de ataque.

João Paulo Bravo, que fez ótima estreia na Liga, não repetiu o bom desempenho. E os ponteiros estavam apagados na perseguição no placar. Mas em momento decisivo, um deles apareceu. O capitão Giba foi o responsável pelos dois últimos pontos na vitória de virada na primeira parcial por 25-23. O segundo set repetiu o roteiro do primeiro e o Brasil teve que correr atrás do prejuízo inicial.



Fonte: UOL