Bernadinho afirma que os sustos passados pela equipe não foram nada grave

Bernadinho afirma que os sustos passados pela equipe não foram nada grave

A seleção brasileira de vôlei passou por grandes sustos nesse mundial, mas para o técnico Bernardinho, os sustos não atrapalharam a equipe, pelo contrário, fortaleceu a todos.

A primeira parte do objetivo no Mundial da Polônia havia sido cumprida: cinco vitórias em cinco jogos. Se ainda há o que ser melhorado para que o time continue no rumo do tetracampeonato, um ponto foi considerado alto pelo técnico: a certeza de que tem nas mãos uma equipe.Quando Bruninho não podia jogar por conta da contusão no dedo indicador da mão direita, Rapha fez o seu papel.

Quando Lucarelli e Wallace não renderam no ataque como de costume, Lipe e Vissotto resolveram o problema. - Os sustos que passamos não nos trouxeram consequências graves. Tivemos alguns erros, alguma inconstância no passe, mas a gente está equilibrado. O vôlei hoje é equilíbrio. Não dá para baixar a guarda. No jogo contra a Coreia do Sul estivemos abaixo do que podemos fazer. Contra Cuba, cometemos erros e demos a eles a arma que precisavam. Nosso time estava sem a energia necessária, então Lipe e Bruno foram importantes neste aspecto. Lucarelli e Wallace não estavam tão bem. Vissotto também entrou muito bem.

Viramos o jogo muito mais no elã do que na técnica. O importante é que temos dois levantadores prontos e disponíveis. Passamos com os nove pontos e isso foi muito bom - disse Bernardinho. Se um olho um já está na Bulgária, primeiro adversário da próxima fase, o outro se mantém em Lucarelli. Bernardinho sabe o tamanho da expectativa criada sobre o caçula da seleção, de 22 anos. Da torcida e dele mesmo. Ainda mais depois das atuações seguras nos três primeiros confrontos.

Clique aqui e curta o Portal Meio Norte no Facebook

Fonte: Globo Esporte