Seleção Feminina de Vôlei vence a Rússia por 3 sets a 0 no Grand Prix no Japão

Seleção Feminina de Vôlei vence a Rússia por 3 sets a 0 no Grand Prix no Japão

Seleção Feminina de Vôlei vence a Rússia por 3 sets a 0 no Grand Prix no Japão

O Brasil novamente foi arrasador. Depois de uma partida de gala contra a Bélgica, foi a vez das comandadas do técnico José Roberto Guimarães passearem contra ninguém menos que a Rússia, na madrugada deste sábado, pelo Grand Prix de Vôlei. As atuais campeãs olímpicas aplicaram um expressivo 3 sets a 0 nas adversárias, parciais de 25/12, 25/21 e 25/20, em Tóquio, no Japão. Em uma madrugada inspirada das brasileiras, a equipe mostrou uma versatilidade muito grande, marcando 16 pontos no bloqueio.

O Brasil teve como destaque, mais uma vez, o coletivo que funcionou muito bem. A maior pontuadora foi a central e capitã Fabiana com 17 pontos e Thaisa, eleita o destaque do jogo, com 12 pontos, marcando no ataque, no saque e no bloqueio. A maior pontuadora da partida foi a russa Kosheleva que fez 18 pontos. Com esse resultado, a Seleção chega a 10 pontos e depende só de si para conquistar seu 10º título de Grand Prix. As anfitriãs, que ainda vão jogar nesta sexta contra as belgas, são as vice-líderes do torneio com nove pontos e ainda podem passar o Brasil. A partida de domingo será justamente entre Brasil e Japão e, quem vencer, levará o título do torneio. Logo no primeiro set, o Brasil abriu um 6 a 1 com um início inspirado de Thaisa, que vem fazendo um campeonato incrível, forçando o técnico russo a pedir o primeiro tempo da partida. Não adiantou.

A Seleção Brasileira fazia um jogo veloz nos passes precisos de Dani Lins. A levantadora foi fundamental para que sua equipe chegasse à primeira parada técnica com uma vantagem de oito pontos. Um pouco mais confiantes, as russas diminuíram a distância rapidamente para um ponto e voltaram para o jogo. Mas as comandadas do técnico José Roberto Guimarães não se abalaram e chegaram ao segundo tempo técnico com vantagem novamente, desta vez 16 a 9. Daí para o final, foi apenas manter o ritmo para fechar um 25/12 sem muitas dificuldades. A segunda parcial começou um pouco mais equilibrada.

A Rússia voltou mais focada e errando menos. Fatos que não as ajudaram a chegar ao primeiro tempo técnico na frente do placar. Melhor para o Brasil que, com um 8 a 5, já tinha três pontos de diferença, mas não quis parar aí. Thaisa e companhia ampliaram o marcador para cinco pontos e obrigaram o técnico russo a pedir o primeiro tempo do set. Novamente em vão. As russas ainda chegaram a dar trabalhar para as brasileiras, porém não ameaçaram a vitória do set para as meninas do Brasil por 25 a 21. O último set começou como os outros: Brasil na frente e fazendo vantagem larga logo no início da partida.

Na primeira parada técnica, o placar do jogo já era de 8 a 2 com grande atuação de Sheilla. Mas, após o tempo obrigatório, as russas voltaram melhor e o Brasil um pouco relaxado e errando bolas que não estava deixando de virar, mas, ainda assim, continuava a frente do placar com um 16/13 na segunda parada técnica. Na disputa do 35º ponto, a Rússia chegou a encostar no placar com 18/17, mas as meninas do Brasil voltaram a se concentrar para não passar o primeiro grande sufoco da partida e abriram novamente um pequena vantagem no final forçando o técnico adversário a pedir um tempo, já que via que o fim da partida estava perto. Estratégia falha, já que o Brasil fechou com um 25/20.

Fonte: Lance Press