Thaísa se destaca no Mundial pela bela atuação e por polêmicas em que se envolveu

Durante as três semanas de disputa, a atleta conseguiu se envolver em polêmicas algumas vezes por culpa de declarações.

A grande jogadora Thaísa foi consagrada a melhor bloqueadora do Mundial, mesmo o Brasil não tendo uma boa atuação como se era esperado. Mas a competição vai ficar lembrada para Thaísa de outra forma, a atleta se destacou em relação ao resto do grupo por conta de polêmicas.

Durante as três semanas de disputa, a atleta conseguiu se envolver em polêmicas algumas vezes por culpa de declarações. Em outros momentos, ela resolveu bater de frente com a imprensa.

Ainda em Trieste, na primeira sede que o Brasil passou, Thaísa deixou a quadra revoltada com o time brasileiro na vitória por 3 a 2 contra a Turquia. Em entrevista ao SporTV, a atleta reclamou que "muita gente ficava falando ao mesmo tempo" e isso atrapalhava o desempenho do time.

Nesse mesmo dia, a levantadora Fabíola veio a publico explicar o motivo das atletas ficarem falando, pois, de fora, elas conseguiam ver coisas que as jogadoras dentro não conseguiam.

A repercussão da declaração de Thaísa fez com que a atleta declarasse "guerra" à imprensa. No dia seguinte, após a vitória sobre a Sérvia e a confirmação da liderança do grupo, ela se recusou a falar com os jornalistas.

A chegada em Verona mostrou novamente um comportamento de Thaísa diferente das demais jogadoras. No único dia de folga que as atletas tiveram durante o Mundial, todas elas aproveitaram para fazer turismo na cidade italiana, exceto a meio de rede. Enquanto as atletas postavam fotos todas juntos na Casa da Julieta e na Arena de Verona, Thaísa preferiu ficar no hotel para "descansar do seu jeito".

Ainda na terra de Romeu e Julieta, Thaísa voltaria a dar uma declaração polêmica, desta vez ao falar sobre Gamova. Depois de vencer a Rússia por 3 a 0, a atleta afirmou que a russa havia se recusado a entrar no mesmo elevador que Sheilla no hotel em que as seleções estavam hospedadas. No dia seguinte, em entrevista para a Federação Internacional de Vôlei, Sheilla teve de desmentir o episódio falando que isso não havia acontecido.

A partir deste momento, a Thaísa evitou dar entrevistas para a imprensa, principalmente na saída de quadra. Tanto após a derrota para os EUA como na conquista do bronze, ela foi uma das primeiras a se encaminhar para o vestiário e se recusou a ter qualquer tipo de conversa com os jornalistas.

Enquanto isso, suas companheiras, mesmo na derrota para os EUA, pararam para conversar e tentar explicar o que levou o Brasil a perder o Mundial. Jaqueline foi uma das atletas que fizeram isso: "falo na vitória, falarei na derrota", afirmou.

Clique aqui e curta o Portal Meio Norte no Facebook

Fonte: Uol