Zagueiro David Luiz esbanja em simpatia e carisma na entrevista

Zagueiro David Luiz esbanja em simpatia e carisma na entrevista

Carismático, cheio de caras e bocas, o jogador não repetiu os outros, que costumam ficar estáticos enquanto os companheiros falam.

David Luiz é tão atração que várias perguntas destinadas ao meia Willian, primeiro a dar entrevista nesta sexta-feira, diziam respeito ao zagueiro que estava ao seu lado. Carismático, cheio de caras e bocas, o jogador não repetiu os outros, que costumam ficar estáticos enquanto os companheiros falam. Foi o protagonista até mesmo de boca fechada.

Primeiro, quando o diretor de comunicação Rodrigo Paiva explicava o atraso ? uma visita do presidente José Maria Marín ? e dizia que o treino da tarde seria físico, David interveio fora do microfone. Perguntou sobre a atividade e fez cara feia. Antes, já havia mandado sorrisos e sinais positivos para repórteres.

Logo em seguida, Willian comentou sobre a saída do zagueiro para o PSG. Amigos de infância, eles disputaram a última temporada juntos no Chelsea. Quando o meia afirmou que ambos manteriam contato até mesmo depois de se aposentarem, David fingiu estar emocionado. Esfregou as mãos nos olhos como se estivesse chorando e fez um coração para o amigo. Gargalhadas na sala.

Willian também citou jogadores que gosta de ver em campo: Iniesta, Ronaldinho... E foi ?intimado? por David Luiz a citar seu nome. Mais sorrisos. Sempre que termina a entrevista de um jogador, Rodrigo Paiva pergunta a ele se quer sair da sala ou acompanhar o segundo. Willian não teve essa opção.

- Fica aí - determinou o zagueiro, que explicou a empatia com os brasileiros.

- Construí minha carreira profissional na Europa, mas o sonho maior era representar minha nação, ter reconhecimento profissional e como pessoa. É muito importante para mim, como ser humano, demonstrar as atitudes do verdadeiro David. Quando eu errar, vou assumir o erro. Quando eu acerto, quero que consigam enxergar a honestidade dos meus atos. Fico realizado por essa empatia, eu sinto isso, sinto esse carinho. Sempre senti falta de tocar o coração dos brasileiros.

Mas para quem pensa que David é só afagos e sorrisos, o jogador deu o recado numa rodinha de jornalistas minutos depois. Questionado sobre a ?pegada? que Felipão exige de seus jogadores, ele respondeu:

- Futebol é esporte de contato. Se não quiser contato, vai jogar tênis. O jogo é reflexo do que foi o treino, é claro que ninguém está aqui para machucar o companheiro, mas não é hora de brincar.

Confira os principais trechos da entrevista do zagueiro:

AMISTOSOS

Todos chegaram em excelente forma física. Claro que podemos melhorar em algumas coisinhas, mas a vontade de todos é jogar esses amistosos (dia 3 contra o Panamá, em Goiânia, e dia 6 contra a Sérvia, em São Paulo). Estamos com saudade de jogar. Tomara que o Felipão me deixe ir.

CARREIRA NA EUROPA

Tive oportunidade de jogar contra os melhores do mundo, escolas de futebol diferentes. Você consegue elevar seu nível, melhorar em inúmeros aspectos, ter bagagem e experiência para grandes jogos com a Seleção. Na Copa, serão os mesmos adversários, mas com magia diferente.

APOIO POPULAR

Vejo um povo apaixonado pela seleção brasileira. Foi um grande diferencial na Copa das Confederações e tenho certeza que vai ser também na Copa do Mundo. O amor do povo brasileiro pelo futebol e pela Seleção é inigualável.

FANTASMA DA COPA DE 1950

As grandes seleções mundiais, Itália, Alemanha, ganharam uma e perderam outra Copa em casa. O Brasil só perdeu. Chegou a hora de ganhar.


Zagueiro David Luiz esbanja simpatia durante entrevista

ALEGRIA

Meus pais me ensinaram a agradecer mais do que se queixar, sorrir mais do que ficar triste, e que havia sempre gente que estava pior e devíamos ajudar e não ficar reclamando. Sou privilegiado, abençoado por Deus, tenho a oportunidade de representar 200 milhões de pessoas alegres porque esse é um traço da cultura do povo brasileiro. Jogo ao lado de jogadores que têm história de vida de superação, num grupo de amigos. Então, por que ficar triste, David?


Zagueiro David Luiz esbanja simpatia durante entrevista

ZAGUEIRO MAIS CARO DO MUNDO

O mundo está ficando caro no futebol. Eu não trato disso, tento demonstrar meu futebol e ser valorizado pelo que faço. Daqui a 30 anos haverá zagueiros melhores e mais caros. Tenho que desfrutar da minha vida, nunca deixar de ter os pés no chão, ser uma pessoa normal que tem o melhor trabalho do mundo. (David Luiz foi vendido pelo Chelsea ao PSG por 42 milhões de euros).

LÍDERES

Neste grupo, todo mundo dá importância a tudo e a todos. Não há só quatro líderes, são inúmeros, alguns mais jovens do que a gente. Eu tenho a sensibilidade de entender o ser humano para tentar levar a mensagem de diferentes maneiras. Gosto de mostrar que o impossível é possível. O que me dá força é saber que eles estão comigo.

ANSIEDADE

É grande, a vontade de ser campeão é maior ainda. Chegou a hora, todos os jogadores e todos os brasileiros estão juntos nessa. O Brasil é um só e eu quero ver o Brasil sorrir muito nesse Mundial.

THIAGO SILVA

Um cara sério, meio resmungão às vezes, mas que tem um coração doce, os mesmos sonhos que eu tenho, é muito humilde. Vou conviver mais com ele no PSG e na Seleção do que com minha família. Vai ser bom. Nunca tivemos rivalidade, sempre conversamos de forma natural.

QUERIDO PELOS FILHOS DOS JOGADORES

David babá! As crianças são as coisas mais puras do mundo, eu amo. Tenho a sorte de a maioria sorrir quando vem no meu colo. Tento ser o David alegre de sempre. Outro dia eu havia comido demais, estava meio quietinho e falaram: ?O David podia passar mal sempre, assim dava sossego?. Não é demagogia, tenho o maior prazer de fazer parte desse grupo porque podiam ser jovens vaidosos, orgulhosos, mas não são. É um grupo muito humilde que quer vencer junto.

PSG

Fiz questão de acertar tudo antes de vir. É uma nova etapa da minha vida, um novo projeto, novo país, nova língua. Fui muito feliz no Chelsea, conquistei títulos, amigos, o respeito de todos, mas foi o fim de um ciclo. Agora vou tentar representar o Paris da melhor forma possível. Conquistar títulos e mostrar meu verdadeiro eu.

Fonte: GloboEsporte