Zico rebate acusação de negócios suspeitos

Zico rebate acusação de negócios suspeitos

Dirigente deve ser alvo de investigação; no Brasileiro

Zico não gostou nada das acusações que foram divulgadas no começo do mês e que envolveram seu nome. Nesta terça-feira, o ex-camisa 10 do Flamengo, atual diretor executivo do clube rubro-negro, convocou uma entrevista para rebater os boatos, e prometeu levar o caso à justiça se for necessário.

Após a derrota do time para o São Paulo por 2 a 0, no Morumbi, em 8 de setembro, parte da imprensa do Rio de Janeiro afirmou que as contratações de Cristian Borja, Leandro Amaral e Val Baiano, contestados atacantes do clube, foram intermediadas pela empresa de um dos filhos de Zico. O dirigente negou a informação e se disse "indignado".

"Não estou chateado. A palavra certa é "indignado". As pessoas podem fazer críticas, dizer que eu sou um mal dirigente, que faço um trabalho ruim no Flamengo. Mas não admito que falem sobre a minha família. Qualquer tipo de acusação tem que ser provada, ou por meios judiciais ou pela imprensa", afirmou nesta terça.

Na ocasião, o conselho fiscal do Flamengo prometeu investigar as negociações questionadas. Zico aprovou a iniciativa, mas desmentiu a possibilidade em seu site oficial.

Sobre o momento atual do Flamengo, Zico disse que o time está retomando o ritmo e deve crescer nas próximas rodadas. "Os jogadores estão começando a jogar com confiança, se conhecendo. Eles estão entrando em campo para atuar com tranquilidade e sabem que o momento está propício", analisou.

Zico acha difícil brigar pelo título, mas afirmou que o Flamengo tem chances de tentar a classificação para a Copa Libertadores da América.

"O importante no Flamengo é pensar em vencer. Ficamos um pouco mais longe, mas a Libertadores dá para alcançar. No Brasileiro, com três ou quatro vitórias as coisas mudam. Ainda não tivemos essa sequência. Tomara que tenhamos agora, em um momento importante do campeonato."

De acordo com ele, a zona da Copa Sul-Americana não pode ser descartada. "Não se pode desprezar a Sul-Americana, uma competição que pode dar vaga à Libertadores no futuro. De qualquer forma estamos trabalhando para no próximo ano. Neste, tivemos um começo difícil. É preciso agora seguir o planejamento", afirmou o dirigente.

Ainda durante o evento, o diretor rubro-negro - pressionado pela oposição diante dos maus resultados da equipe em 2010 - disse que o clube vai anunciar a contratação de um lateral esquerdo. O nome do jogador, segundo ele, será levado a público nos próximos dias.

Fonte: Terra, www.terra.com.br