Guaraná da Amazônia, um bom "afrodisíaco"

22 de Julho 2010 as 08:12
Guaraná da Amazônia
Foto: CEPLAC.GOV

Da amazônia estamos trazendo vários costumes, em particular na arteculinária. Do Pará já somos grandes consumidores do cupuaçu, fruta com uma polpa muito gostosa que se faz um delicioso suco. Há ainda o pato no tucupi, comida típica com um sabor de pimenta um pouco acima do normal, mas muito deliciosa.

Uma outra iguaria que chegou aqui no Piauí de forma bem distribuída, foi o “Guaraná da Amazônia”, um tipo de suco feito do pó de guaraná, farinha de cozinha, amedoim torrado, xarope de guaraná e gelo.Há pessoas que gostam de acrescentar limão. De qualquer forma é delicioso. É um produto “afrodisíaco”, talvez por esse motivo a procura maior seja de cinqüentões (eu particularmente gosto muito). Jovens fazem fila para tomar esse “Guaraná da Amazônia”, por ser um produto baratíssimo (R$ 2,00 um copo de 300 ml) e que serve até de almoço para muita gente. Na verdade enche bastante, como também fortifica muito mais, auxiliando em um regime alimentar para perda de peso.

O Guaraná da Amazônia é um energético natural, tônico dos músculos, dos rins, do coração e dos vasos sanguíneos. Estimula a renovação das células, rejuvenecendo as pessoas.

Aqui em Teresina – Pi se instalou um dos pioneiros nessa iguaria, há 13 anos. Trata-se da “Fort Guaraná”, do primo José Edson Dantas Landim, o popular “Dantas”, 51 anos, natural de Mauriti-Ce (bem próximo de Milagres, minha terra natal). Ele fica localizado na esquina das ruas David Caldas com Álvaro Mendes, em frente ao Banco do Brasil, bem no centro comercial da cidade. Outras “imitações” apareceram na cidade, mas com qualidade bem inferior ao do “guaraná do Dantas”.

Só nos resta agradecer ao Pará por essas saborosas comidas oriundas de lá, bem como ao “Dantas” por ter trazido aqui para Teresina um “suco” tão gostoso.