A incrível diferença entre comer e alimentar-se

Terça-Feira, 09 de Agosto de 2011 as 19h:06



Comer e alimentar-se não são a mesma coisa não. Comer é um abastecimento. Alimentar-se é um tratamento de saúde. Vejamos essa diferença a partir de um foco dirigido às proteínas.

As proteínas são como tijolos cerâmicos de uma construção: sem elas o corpo não fica em pé. Um adulto precisa, em média, de 1 grama diário de proteína por mil gramas de peso. Assim, alguém com 85 quilos corporal precisa em torno de 85 gramas de proteína por dia. As proteínas são necessárias para manter a estrutura muscular e ativar as reações químicas no interior das células, o metabolismo.



Vale lembrar que são proteínas todas as enzimas, conhecidas como substâncias catalisadoras porque apenas na presença delas as reações celulares acontecem. A maioria dos hormônios, os mensageiros do corpo, também são proteínas. Mas a quantidade de proteínas é menos importante que a variedade. Na Vida, assim como na alimentação, vale buscar alcançar o equilíbrio, quer dizer, seguir uma dieta balanceada. Sem preconceitos e nem radicalismos, comer qualquer coisa e de qualquer jeito pode atender apenas a um abastecer calórico.

Mas alimentar-se é algo mais eficaz. Alimentação é parte de uma educação que muito nos faz falta. Quando planejada, em quantidade e variedade, a alimentação funciona também como um tratamento de saúde. O contrário é porta de entrada de doenças. A saída é controlar a entrada.