Governadores da Capitania do Piauí

25 de Agosto 2008 as 08:50

João Pereira Caldas, o primeiro governador da Província do Piauí, dando cumprimento à Carta Régia de 19 de junho de 1761, crias as vilas de Nossa Senhora do Livramento do Parnaguá, Jerumenha, Valença do Piauí, Campo Maior, Marvão e São João da Parnaíba. No mesmo ato confere à Vila da Mocha os foros de cidade e capital da capitania, com nome de Oeiras.

Gonçalo Lourenço Botelho de Castro é nomeado segundo governador da Capitania do Piauí, por decreto de 8 de novembro de 1768. É empossado a 3 de agosto de 1769 e fica no cargo até o dia 1 de janeiro de 1775. No seu governo o cruel coronel João do Rego impõe guerra às nações indígenas Gueguês e Acroás.

A Capitania do Piauí foi administrada por uma Junta de Governo, no período de 2 janeiro de 1775 a 12 de dezembro de 1797, constituída por Antônio José de Morais Durão, João do Rego Castelo Branco e José Esteves Falcão.

A 12 de dezembro de 1797 é nomeado João Amorim Pereira para governar a Capitania do Piauí.

A 13 de junho de 1811 a capitania passa a ser governador novamente pela Junta de Governo, constituída por Luís José de Oliveira, Luiz Carlos Abreu Bacelar e Severino Coelho Rodrigues.

O Piauí volta a ser subordinado à jurisdição do Maranhão até o dia 10 de janeiro de 1814, com a posse do governador Baltazar de Sousa Botelho de Vasconcelos, na Capitania de São José do Piauí.

O Piauí foi dirigido por Juntas de Governo, de 26 de outubro de 1821 a 20 de setembro de 1824.

Foi eleita uma nova Junta de Governo, para o período de 7 de abril de 1822 a 24 de janeiro de 1823. O presidente da Junta foi o Padre Matias Pereira ca Costa.

O Piauí passa a condição de Província de 1824 a 1889, quando é proclamada a República. O primeiro presidente da Província do Piauí foi Manuel de Sousa Martins, visconde da Parnaíba.