4 dicas para se manter bem longe dos efeitos nocivos dos óleos esse

Confira essas notícias abaixo:

Os óleos derivados de plantas oferecem uma ampla gama de benefícios, desde efeitos positivos sobre a dor, quando usados corretamente, ansiedade, memória e muito mais. Especialistas afirmam haver cada vez mais um número crescente de óleos essenciais usados de forma prática, tais como lavanda para ajudar a lidar com momentos de estresse e de hortelã para náuseas.

Porém, quando usados de forma inadequada, os óleos essenciais podem representar riscos perigosos para a saúde. Por isso, fique atenta às dicas para estar segura.

Evite risco com óleos essenciais

1. Respeite também o que é natural
Qualquer coisa poderosa o suficiente para ter um efeito benéfico sobre o corpo também pode ter efeitos nocivos, portanto, qualquer erva, planta ou óleo essencial, devem ser tratado com respeito. E, o mais importante, o que funciona para uma pessoa pode não funcionar para outra, ou pode interferir em outros tratamentos medicamentosos. Não assuma o risco apenas porque é natural, e esteja ciente de que nem todas as empresas de óleo essencial testam os seus óleos.

2. Evite tomar por via oral
A menos que você tenha recebido essa prescrição médica, é melhor ficar apenas com o uso. Essas essências são altamente concentrados e têm vários níveis de toxicidade se não forem usadas corretamente. Há muitos distribuidores que defendem a ingestão de alguns produtos sem qualquer formação técnica no assunto. É comum a falsa ideia, por exemplo, de que adicionar gotas de óleo de citrus à água traria benefícios mais rápidos que o suco de limão quando, na verdade, pode levar à queima do esôfago.

3. Mantenha longe das crianças
Não use em bebês e crianças menores de três anos, já que a maioria não pode metabolizá-los plenamente. Tenha cuidado também com as crianças mais velhas, pois alguns óleos podem causar reações adversas, especialmente em crianças que têm vias aéreas hiperreativas. A ingestão excessiva pode causar danos no fígado, especialmente em crianças.

4. Não aplique diretamente sobre a pele
Usar óleos essenciais não diluídos na pele pode levar a reações que podem variar de uma simples dermatite, a formação de bolhas até perda permanente de pigmentação da pele. A sensibilização permanente também pode ocorrer, às vezes depois de um ou dois usos, ou após semanas ou meses de uso. Alguns óleos podem causar fotossensibilidade, especialmente, os cítricos como bergamota e limão, por isso, muito cuidado deve ser tomado ao aplicar estes óleos essenciais na pele quando exposta à luz solar direta e aos raios UV.


Image title

Fonte: bolsademulher