Aprenda a agir de forma racional para não se arrepender.

Conheça 5 maneiras de fazer melhores escolhas na vida e no trabalho

Quão incrível seria poder passar a vida sem se sentir constantemente dividida em ter que tomar decisão? E você ainda sente que mesmo depois de caminhar o longo percurso da incerteza até realmente fazer a escolha, em seguida é tomada pela dúvida se optou pela mais correta?

Este medo persistente de ter tomado a decisão errada pode assombrar você nas situações mais triviais, desde em casa até no trabalho. Não deixe que esse “e se eu tivesse optado…” ou que a indecisão paralise sua vida. Aprenda a agir de forma racional para não se arrepender. Conheça 5 maneiras de fazer melhores escolhas na vida e no trabalho.

Para ser decisiva sem sofrer

1. Seja um “satisfazedora” e não uma “maximizadora”"Satisfazedores” tomam decisão uma vez que seus critérios sejam cumpridos: quando encontram o hotel ou o molho de macarrão que têm as qualidades que eles querem, eles se dão por satisfeitos.

“Maximizadores” querem tomar a melhor decisão possível: mesmo que vejam uma bicicleta que satisfaz seus requisitos, eles não podem tomar uma decisão até que tenha examinado todas as opções.

Estudos sugerem que “satisfazedores” tendem a ser mais felizes do que os maximizadores. Maximizadores gastam mais tempo e energia para tomar decisões, e são muitas vezes preocupados com as suas escolhas. Eles acham o processo de pesquisa exaustivo, mas não podem se contentar com nada, além do melhor.

2. Tome decisões importantes no período da manhãHá uma razão pela qual as pessoas decidem dormir antes de tomar qualquer grande decisão: a sobrecarga cognitiva e exaustão física prejudicam nossa auto-controle, levando a más escolhas.

Os níveis de energia são maiores na parte da manhã, o que significa que este é o momento que você está mais alerta, em sintonia e capaz de ter um pensamento mais racional.

Uma série de estudos feitos na Universidade de Harvard e da Universidade de Utah, nos Estados Unidos, também constatou que a nossa bússola moral é muito mais precisa na parte da manhã.

3. Finja que você está aconselhando um amigoNós somos melhores em dar conselhos aos nossos amigos do que a nós mesmos, de acordo com um estudo da Universidade de Michigan. Os participantes da pesquisa foram divididos em dois grupos, em que foi pedido para se considerar um cenário de infidelidade a partir de uma perspectiva em primeira pessoa ou através de um amigo afetado pelo problema.

Eles descobriram que o grupo que deu conselhos ao amigo, em vez de a eles próprios, foi capaz de desenvolver um raciocínio mais amplo, que levou em conta outras perspectivas, mudanças futuras, bem como a importância de compromisso. Em outras palavras, todo mundo é mais capazes de lidar com decisões quando não está envolvida nela.

4. Ouça o seu coraçãoUma boa decisão nem sempre está relacionada com o que te deixa mais feliz, mas essa é certamente uma medida importante para se levar em consideração. E a maneira mais fácil de julgar isso é prestando atenção em como seu coração responde diante dos vários resultados. Não é que você possa necessariamente erradicar todas as coisas que não agradam ao seu coração da sua vida, mas, por estar ciente do que a energiza e a esgota, você pode fazer a sua melhor decisão.

5. Não olhe para trásHeidi Halvorson, diretor associado do Motivation Science Center da Universidade de Columbia, tem escrito extensivamente sobre os benefícios de se fazer um compromisso psicológico com as decisões que você toma. "Uma vez que você toma uma decisão final, e sem volta, o seu sistema imunológico psicológico entra em ação", diz ela. Isto é o que psicólogos se referem à incrível capacidade da mente de fazer você se sentir bem com suas decisões. Assim que estiver comprometida com o curso de uma ação, você para de pensar em alternativas imediatamente. E assim deve ser. Sempre adiante.


Image title

Fonte: bolsademulher