Por mais idiotas no mundo querendo amar

Tem coisas que não são compatíveis com a vida de adulto

Tem coisas que não são compatíveis com a vida de adulto. Coisas que. Invariavelmente, você tem que deixar seu lado criança, seu lado idiota falar mais alto para fazê-las. Usar camiseta de desenho animado em uma reunião de negócios. Homens com brincos depois dos vinte e cinco. Ser comunista. Cavanhaque. Saia de colegial. All Star. Amar. Amar não é compatível com um presidente de multinacional, uma neurocirurgiã ou um engenheiro sério. A um presidente de multinacional não cabe chamar sua namorada de “minha indiazinha”. Tampouco uma neurocirurgiã deveria sentir seu coração disparar ao receber uma mensagem do seu amor, assim como um engenheiro sério jamais teria ciúmes daquele amigo da sua namorada que insiste em puxar assunto às duas da manhã.

Ame como um idiota. Olhe para a sua namorada feito um idiota apaixonado. Ligue para ela e, como só um idiota faria, diga que ligou só pra dizer que a ama, assim como das cinco vezes anteriores. Seja amado como um idiota, peça cafuné, colo. No colo da sua amada você não é o coordenador de uma equipe de oito pessoas, você é só um idiota apaixonado que precisa de cafuné. E só os idiotas aproveitam todo o potencial de um cafuné. Fale como um idiota, sobre ela. Deixe todos perceberem o quão apaixonado – e idiota – você é, ao falar que a sua namorada é linda, fofa e talentosa. Ninguém perguntou, mas fale assim mesmo. Ao terminar de falar com ela ao telefone, fique alguns segundos parado, olhando pro nada, com a voz dela ecoando na sua cabeça, feito um perfeito idiota. E, nada mais idiota, se tiver vontade de falar que ela é linda mil vezes, fale. Nada mais idiota.

Ame como um idiota que pede a namorada em casamento exatamente um ano depois do primeiro encontro de vocês, no mesmo pub onde vocês ficaram pela primeira vez, e, como só um grandessíssimo idiota o faria, peça para o DJ colocar a mesma música do Maroon 5 que tocava no momento em que vocês deram o primeiro beijo de vocês. Ah, e como todo bom idiota, se lembre de todos esses detalhes sobre o primeiro encontro de vocês. Eu sei, hoje em dia as pessoas não gostam mais de amores idiotas. Não gostam que liguemos, procuremos e escrevamos feito idiotas, não gostam de serem idiotamente amadas. Elas preferem ser amadas por adultos, fria e calculadamente, com flores anualmente no aniversário de namoro e sem muitas demonstrações idiotas de afeto. Mas não nos demos por vencidos!

Quer ligar no dia seguinte, ligue! Quer procurar, procure! Quer falar que está com saudades mesmo depois de tê-la visto apenas uma vez, diga! Quer ficar em casa imaginando por que diabos aquela mulher irritantemente linda ficou com você, homem de Deus!, imagine! Às favas com os julgamentos! Se não gostarem do seu amor idiota, é um favor que elas lhe fazem, acredite. Nada mais doloroso e sofrido do que viver escondendo nosso idiota apaixonado interior. E nada mais recompensador do que se permitir amar como um idiota.


Image title

Fonte: http://mulher.terra.com.br/