125 idosos esperam por vaga em abrigos de Teresina

A presidente do CMDI, Jesus Diocesano, afirma que o atual cenário leva a crer que há necessidade de mais abrigos na capital.

CONFIRA A REPORTAGEM COMPLETA NA EDIÇÃO DESTA SEGUNDA-FEIRA (17) DO JORNAL MEIO NORTE

Teresina possui hoje cinco abrigos para idosos e todos estão lotados, com alguns já com um número acima de sua capacidade. Além disso, há hoje, em Teresina, uma fila de espera de 125 pessoas com mais de 60 anos que buscam uma vaga nesses locais. Isso comprova os dados do Conselho Municipal da Pessoa Idosa (CMDI), que coloca o descaso e o abandono da família entre as principais formas de violência contra idosos na capital.

A presidente do CMDI, Jesus Diocesano, afirma que o atual cenário leva a crer que há necessidade de mais abrigos na capital. No entanto, para ela, a saída é uma maior atenção e cuidado das famílias aos seus idosos. ?O que falta hoje é mais amor aos idosos. Hoje, no Conselho, nós temos cinco funcionários e eles não param em nenhum momento, devido ao alto número de denúncias que chegam até nós e entre elas, as mais comuns são essas de maus tratos praticados pelos próprios familiares?, lamentou.

Os altos índices de violência contra idosos na capital também é registrado por órgãos como os Centros de Referência Especializados de Assistência Social (Creas), que, de janeiro a maio desse ano, registraram 168 denúncias de violência contra essa parcela da população. Já o Centro de Referência de Direitos Humanos, nesse mesmo período, registrou 70 casos. O CMDI, que também recebe esse tipo de denúncia, tem, por mês, uma média de 30 casos.

Fonte: Pollyana Carvalho