250 mil famílias precisam de regularização fundiária

Os trabalhadores se reuniram na última terça-feira (20), realizaram uma caminhada pelo Centro da cidade

ACOMPANHE A REPORTAGEM COMPLETA NA EDIÇÃO DE QUARTA-FEIRA (21/05) DO JORNAL MEIO NORTE.

Existem hoje 250 mil famílias precisando de regularização fundiária, em todo o Piauí. Essa é uma das reivindicações mais urgentes, dentre aquelas presentes na extensa lista de necessidades dos trabalhadores ruais, segundo a presidente da FETAG-PI (Federal dos Trabalhadores Rurais na Agricultura do Estado do Piauí), Elisângela Moura.

Ela explica que a falta de regularização fundiária dificulta até mesmo que esses trabalhadores rurais sejam beneficiados por programas como o Minha Casa, Minha Vida Rural, do Governo Federal. ?Essa falta de regularização é um entrave para essas pessoas. Para ser beneficiado pelo Minha Casa, Minha Vida, por exemplo, eles precisam do documento da terra e se esse terreno é do Estado, é o Estado que tem que fazer a regularização?, explicou.

Os trabalhadores se reuniram na última terça-feira (20), realizaram uma caminhada pelo Centro da cidade, saindo da Praça da Liberdade, seguindo até o INSS, Banco de Nordeste e finalizando no Palácio de Karnak, onde eles participaram de reunião com o secretário de Governo, Freitas Neto, que representou o governador do Estado, Zé Filho. Participaram do encontro, toda diretoria da FETAG-PI, além de representantes do INTERPI, EMATER, SDR, Defesa Civil.

FOTOS: JOSÉ ALVES FILHO











Fonte: Pollyana Carvalho