40 detentos da Major César são qualificados com curso no Piauí

O programa chega aos sistemas prisionais pela primeira vez

Image title

Quase 40 internos foram qualificados com o curso de Construção Civil do programa Qualifica Piauí.

Em solenidade realizada nesta terça-feira (14), os detentos da Colônia Agrícola Major César Oliveira receberam os certificados de conclusão do curso de Construção Civil, ofertado pelo Programa Estadual Qualifica Piauí, que leva ao piauienses qualificação profissional em caminhões itinerantes de última tecnologia. Quase 40 internos foram beneficiados com a capacitação, que os proporcionará uma nova chance de ressocialização e ingresso no mercado de trabalho.

O programa, executado pela Secretaria do Trabalho e Empreendedorismo (Setre) chega às unidades prisionais do Estado pela primeira vez, através da parceria com a Secretaria de Justiça (Sejus). “Essa união possibilitou a oferta de oportunidades aos reclusos, que cometeram erros, mas que são seres humanos e merecem uma segunda chance. Além da qualificação, 15 pessoas já sairão daqui empregadas. Uma construtora já fechou o acordo conosco e os demais alunos serão cadastrados no Sine, o que facilitará na busca por trabalho. Parabéns e nunca desistam”, destacou o gestor da Setre, Gessivaldo Isaías.

Na ocasião, o secretário de Justiça, Daniel Oliveira também parabenizou os concludentes do curso e ressaltou a importância da capacitação. “Tenho a certeza de que quem participou do curso está saindo com a cabeça melhor, mais centrado e determinado a levar um modo de vida digno e livre. Nas casas de detenção, podemos encontrar a liberdade por meio do trabalho e da educação que trará a tona o talento dos detentos. Quando há um estímulo, esses talentos surgem e se desenvolvem. O nosso maior objetivo aqui é promover a inclusão e despertar o que cada um tem de melhor”, atentou.

Em nome dos alunos da Major César, o interno C. M, que em breve terá a sua liberdade permanente, agradeceu a chance de aprendizado e falou sobre os planos profissionais que já possui. “Muito obrigado a Deus e aos secretários pela capacitação, que é uma forma de reeducar o preso e, apesar de difícil, esta é a única saída para nós que erramos e viemos parar atrás das grades. Nunca pensamos que poderíamos fazer um curso na prisão e, sem dúvidas, isso nos ajuda a seguir e conviver de forma igualitária com a sociedade. Que mais pessoas como vocês acreditem que os detentos possam mudar e crescer”, disse.

No Qualifica Piauí, os alunos contam com toda a estrutura necessária para a realização de atividades práticas e teóricas que os proporcionam a chance de ingressar no mercado de trabalho, gerar a sua própria renda e aumentar a qualidade de vida. Durante a execução do curso na Colônia, os internos ergueram uma guarita, na qual os agentes farão a fiscalização diária. O próximo passo será a qualificação das mulheres da Penitenciária Feminina de Teresina nas áreas de Embelezamento e Corte e Costura.

Fonte: Assessoria