46,58% da frota do Piauí está irregular, afirma diretor do Detran

As motocicletas são as que apresentam maior número de irregularide

Para cada dois veículos no Piauí, um está irregular. Dados do Departamento de Trânsito do Piauí apontam que 46,58% dos veículos do Piauí não estão com a documentação em dia. Em Teresina, onde há uma maior fiscalização, os números caem para 40,61%. Ainda assim, é grande o número de carros e motos que circulam sem autorização dos órgãos de trânsito.


Image title

Além do alto número de veículos sem a documentação adequada, também é grande o número de pessoas que dirigem sem habilitação. De uma frota total de 985.180 veículos, existem apenas 452.234 licenciamentos, isto é, para que os veículos fossem dirigidos por pessoas habilitadas, seria necessário que um condutor fosse proprietário de, pelo menos, dois veículos.

O diretor do Departamento Estadual de Trânsito do Piauí (Detran-PI), Arão Lobão, explica que essas práticas são decorrentes de falhas nas fiscalizações de anos anteriores. “Esse alto número de licenciamentos irregulares é porque faltou fiscalização, em épocas passadas. E a gente tem buscado reduzir esses números, notificando, mas, principalmente, conscientizando a população sobre a importância da regularização de veículo”, esclarece o diretor do Detran/PI.

Além de campanhas educativas no trânsito, Arão Lobão acrescenta que o Detran tem incentivado a retirada da primeira habilitação, principalmente, em pequenos municípios piauienses, onde as infrações são maiores. “Estamos levando as bancas examinadoras, semanalmente, para pequenas cidades. Facilitando o acesso à primeira habilitação de condutores não licenciados, dando a oportunidade de regularizar a situação dessa população”, destaca.

As motocicletas são as que apresentam o maior número de irregularidades no Piauí. Das 470.289 espalhadas em todo o Estado, 60,35% estão irregulares. Em cidades interioranas, tem se tornado comum menores de idade conduzindo veículos sem nenhum equipamento de segurança, como capacete ou cinto de segurança, por exemplo.

“No interior, sem dúvida, é onde são cometidas maiores infrações. Até porque a fiscalização é reduzida, por falta de órgãos fiscais. Mas estamos buscando expandir nossos serviços, através das prefeituras de cada cidade. Mesmo os índices sendo altos entre os jovens, a campanha é para todos, fazendo com que possam perceber a importância da documentação”, explica o diretor do Detran/PI Arão Lobão.

Fonte: Pollyana Carvalho e Márcia Gabriele