Pesquisa: 53% acham telefonia celular ruim no PI

Pesquisa: 53% acham telefonia celular ruim no PI

Apesar das reclamações nada é feito para resolver o problema.

Os serviços de telefonia têm avançado bastante ao longo dos anos, aumentando a área de abrangência bem como os serviços prestados. Até pouco mais de uma década, celular era artigo de luxo.

Hoje, em pleno século XXI, com tantas facilidades de acesso, o número de aparelhos celulares aumentou muito e chegou a triplicar em 10 anos.

Segundo a Anatel, de cada 100 habitantes no Piauí, 98 possuem telefone celular, o que representa quase um celular por pessoa. Com essa dimensão é preciso avaliar como esse sistema tem crescido no Estado e se a qualidade dos serviços tem crescido na mesma proporção.

Esta semana o Jornal Meio Norte inicia uma série de reportagens sobre os serviços de telefonia oferecidos no Piauí. Para começar iremos abordar um ponto crucial sobre o assunto: o nível de satisfação com o sistema de telefonia móvel.

Segundo o Departamento de Defesa do Consumidor- PROCON no Piauí, das dez empresas que mais recebem reclamações, três delas são de telefonia.

A Claro é a vice- campeã de denúncias no ranking geral das empresas, com mais de 160 reclamações entre janeiro e dezembro de 2011. A TIM e a TELEMAR também fazem parte das dez empresas mais reclamadas, com mais de 100 denúncias registradas durante o ano.

Uma pesquisa realizada no ano passado pela Fundação Cepro a pedido do Sindicato dos Trabalhadores em Telecomunicaçãoes do Piauí (Sinttel PI), mostrou que mais da metade da população do Piauí está insatisfeita com o serviço de telefonia móvel no Estado.

Do total de entrevistados, 46,23% dos usuários classificaram o serviço como razoável enquanto que 37,65% opinaram como muito ruim, 12,12% acham de baixa qualidade e 3,47% extremamente ruim.

A reportagem do Jornal Meio Norte realizou ontem (09) uma enquete para avaliar o grau de satisfação dos teresinenses com relação aos serviços e constatou que 85% das pessoas entrevistadas mostraram ter algum tipo de insatisfação, seja pela qualidade da ligação ou pelo serviço de sinal oferecido.

O levantamento, realizado informalmente em um shopping da cidade, embora não tenha caráter científico, expressou o sentimento de pessoas que são afetadas pelo mau serviço.

Antônio Abreu já teve experiência com três operadoras tanto no sistema prépago quanto no pós-pago e garante que os dois sistemas são bastante falhos. Ele foi enfático ao dizer que está insatisfeito com os serviço.

?São vários os problemas na telefonia daqui. Já tive CLARO, TIM e OI e falha a ligação em todas elas. Às vezes, estou no meio da ligação e cai. É ruim em todas as operadores, do mesmo jeito?, argumenta.

Queda no sinal é principal reclamação

Estar no meio de uma ligação e não conseguir compreender o que a outra pessoa está falando por conta de falha no sinal é uma das principais reclamações dos serviços de telefonia móvel no Piauí. Não completar a ligação também é uma das principais reclamações, segundo o estudo da Fundação CEPRO.

Todas as operadoras apresentam mais de 50% das reclamações por conta do tempo gasto para conseguir efetuar a ligação. Mas a OI concentra o maior número de reclamações: 62,16% disseram não conseguir completar imediatamente.

A VIVO já registrou 60,31%; CLARO, 59,32%; e a TIM, 50,01%. Teresinha Queiroz possui apenas um celular da operadora TIM e, de acordo com ela, o serviço em todos os sentidos é péssimo.

?O tempo que fica fora de área, o contato, o sinal que muitas vezes é inaudível?, enumera Teresinha, que foi enfática ao fazer a sua avaliação: ?Dou zero para a telefonia móvel daqui?.

Fonte: Virgínia Santos