84% dos alunos não atigem meta e não sabem ler nem escrever direito no PI

Dado resulta da segunda edição da prova que avalia o final do ciclo de alfabetização no Brasil e analisa além da escrita, a leitura e a matemática

Um total de 84% dos estudantes do 2º ano do Ensino Fundamental não alcançam a meta de proficiência em escrita no Piauí. Apenas 7% dos alunos dessa etapa do ensino atingem nota máxima. Os dados são resultado da segunda edição da Prova ABC (Avaliação Brasileira do Final do Ciclo de Alfabetização).

Além da escrita, a proficiência em leitura e em matemática foi analisada. Metade da amostra é de alunos do 2º ano e a outra metade do 3º ano, ano considerado limite para a alfabetização de acordo com o recém-lançado Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa (Pnaic).

No Estado, 50% dos estudantes do 3º ano atingiram nota mínima em proficiência em matemática. Somente 14,7% dos alunos tiveram nota máxima.

No 2º ano, o resultado é ainda pior. 60,3% dos alunos estudantes apresentaram nota mínima, enquanto apenas 10,8% tiveram nota máxima.

Os alunos do 3º ano por faixa de proficiência em escrita, apresentaram nota mínima de 68,9% e nota máxima de 16%.

Com esse resultado, o Piauí aparece entre os três Estados que possuem os piores indicadores de desempenho em escrita por unidades da federação. Com os percentuais mais baixos, figuram além do Piauí, os estados do Pará (11,6%) e Maranhão (13%). Os mesmos três estados possuem os maiores percentuais de alunos na faixa de proficiência abaixo dos 50 pontos.

Os resultados da segunda edição da Prova ABC foram divulgados nesta terça-feira (25). Nesta edição, aplicada no final de 2012, realizaram a prova 54 mil alunos de 2º e 3º anos de 1.200 escolas públicas e privadas distribuídas em 600 municípios brasileiros, que foram avaliados em Leitura, Matemática e Escrita.

Segundo Priscila Cruz, diretora executiva do movimento Todos Pela Educação, o papel mais importante da Prova ABC tem sido contribuir para o debate sobre quais conhecimentos e habilidades são esperados de uma criança plenamente alfabetizada e que, portanto, constituem seus direitos de aprendizagem, no máximo, até o final do 3º ano do Ensino Fundamental.

?A visão de ?plenamente alfabetizada? que é apresentada na Prova ABC ? representada a partir da pontuação 175 na Escala SAEB ? vai muito além do aprender a ler, mas que estabelece as condições necessárias para a criança ler para aprender nos anos seguintes?, afirma Priscila.

Esta foi a última edição da Prova ABC, já que o MEC agora formalizou a criação da Avaliação Nacional da Alfabetização (ANA) dentro do Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa (Pnaic), onde serão também divulgados os itens da prova, com a análise de cada um deles.

Fonte: Aline Damasceno