9 mil infrações a motociclistas foram registradas por falta de capacete

Ações educacionais tem ajudado a diminuir a quantidade de acidentes, mas continuam sendo um problema sério.

CONFIRA A REPORTAGEM COMPLETA NA EDIÇÃO DESTA QUARTA-FEIRA(02) DO JORNAL MEIO NORTE

A infração de trânsito mais comum entre os motociclistas é a não utilização do capacete, de acordo com a Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito (Strans), só no ano de 2013 foram cerca de 9 mil infrações registradas. As fiscalizações acontecem toda semana, em toda a cidade. Ações educacionais tem ajudado a diminuir a quantidade de acidentes, mas continuam sendo um problema sério.

Mesmo com toda a fiscalização realizada pela Strans, vários motociclistas ainda insistem em não utilizar o principal item de segurança de uma moto, de segunda à quarta-feira os agentes de fiscalização vão aos bairros da capital, onde realização notificações aos infratores. "Quando flagramos alguma situação de desrespeito ao trânsito por parte dos motociclistas, damos sinal para ele parar e conversamos sobre a irregularidade que está sendo cometida, geralmente é por falta de capacete, excesso de passageiro, criança menor de sete anos, às vezes são todos essas infrações ao mesmo tempo", explica o supervisor de fiscalização, Mauro Júnior Marques.

Os bairros longe do Centro ainda são o maior problema, segundo o supervisor, os motivos alegados pela população é que são humildes, sem dinheiro para comprar os itens de segurança, mas que precisam utilizar o veiculo para o transporte. "Como os bairros são afastados, as pessoas acham que podem andar de moto de qualquer forma, sem qualquer proteção ou mesmo sem estar habilitado, por isso os acidentes são constantes", esclarece Mauro.

Fonte: Rhauan Macedo