948 farmácias não possuem um farmacêutico no Piauí

O Piauí ocupa o 6º lugar no ranking, com 95% dos seus estabelecimentos sem profissionais atuando de forma integral.

ACOMPANHE A REPORTAGEM COMPLETA NA EDIÇÃO DE QUINTA (08/05) DO JORNAL MEIO NORTE.

Por lei, toda farmácia e drogaria no Brasil precisa ter um farmacêutico atuando no local, mas não é isso que se percebe no Piauí. Dados da ?Pesquisa sobre o Uso Racional de Medicamentos no Brasil?, do Instituto de Pesquisa e Pós-Graduação do Mercado Farmacêutico (ICTQ), mostram que 948 farmácias não possuem um farmacêutico, ocupando o primeiro lugar no ranking nacional.

Quando o assunto são estabelecimentos com a presença pelo menos parcial desse profissional, esse número sobe para 1.468 farmácias e drogarias. Nesse caso, o Piauí ocupa o 6º lugar no ranking, com 95% dos seus estabelecimentos sem profissionais atuando de forma integral.

?O que explica isso é o fato de o Piauí possuir muitas farmácia que estão sendo abertas de forma desordenada, sem nenhum controle. Além disso, a maioria dos profissionais dessa área atuam em Teresina e não há um número suficiente para que seja distribuído para o interior do Estado, até porque dos seis cursos de formação de farmacêuticos, cinco estão em Teresina. Outro fator que dificulta a ida desses profissionais para o interior do Piauí é o fato de não haver o interesse em pagar um piso salarial para o farmacêutico?, disse o presidente do Conselho Regional de Farmácia, Ítalo Rodrigues.

Fonte: Pollyana Carvalho