96% das pensões funcionam sem fiscalização em Teresina

Em 2012, a Gerência de Vigilância Sanitária do Município só conseguiu fiscalizar 25 estabelecimentos

Quatro prefeituras do Piauí anunciaram licitação para contratar os serviços de pensões para receber, na capital Teresina, pessoas oriundas do interior em busca de tratamento médico. Elas vão se juntar aos mais de 700 estabelecimentos deste tipo que já existem na cidade, de acordo com levantamento da Secretaria de Planejamento.

No entanto, o setor enfrenta um problema grave: a falta de controle. 96% dos estabelecimentos desse tipo funcionam sem nenhum tipo de fiscalização em Teresina. Em 2012, a Gerência de Vigilância Sanitária do Município só conseguiu fiscalizar 25 pensões. Os relatórios apontaram que, destas, apenas sete tinham licença sanitária para funcionar. Os problemas encontrados nas inspeções foram desde a falta de uso de uniformes até a ausência de controle de pragas e vetores.

Veja a matéria da repórter Cínthia Lages:

Fonte: Dowglas Lima