A paixão por um time de futebol: Flamengo

Valdecy Xisto ornamentou sua casa de acordo com sua paixão pelos rubro-negros. Paredes pintadas de vermelho e preto e ostentando um símbolo gigante dos Flamengos (RJ) e Piauiense

A paixão por um time de futebol é responsável por diversos sentimentos e ações dos amantes do esporte. Da simples comemoração de um gol até a ornamentação completa de uma casa, passando pela vida política de dentro do clube, tudo isso caracteriza a relação do flamenguista Valdecy Xisto com o seu time do coração.

Com as paredes pintadas de vermelho e preto e ostentando um símbolo gigante dos Flamengos (Carioca e Piauiense), a casa do aposentado Valdecy virou ponto de referência dentro do bairro e ponto turístico dos torcedores rubro-negros desde que foi ornamentada assim, há cerca de quatro anos.

Valdecy conta que sempre teve o desejo de construir algo que remetesse ao seu time, mas o projeto foi além do que ele imaginou: “Pensei em cada detalhe daqui e hoje tenho muito orgulho do que eu consegui construir. Minha ideia era transformar minha casa em um templo flamenguista.

Isso me emociona muito.” A história da paixão pelas cores rubro-negras surgiu ainda criança, quando se apaixonou pelo Flamengo do Piauí no primeiro clássico que ele assistiu, contra o River, no estádio Lindolfo Monteiro.

Amor à primeira vista aos nove anos de idade que nem mesmo sua deficiência física causada por uma poliomielite fez com que se apagasse. “O clima do estádio faz com que a gente esqueça qualquer dificuldade. Nunca deixei de ver meu Flamengo jogar por causa da minha deficiência”, disse Valdecy.

“BRINDE” - A paixão pelo Flamengo do Piauí trouxe “de brinde” a paixão pelo primo mais famoso, o rubro-negro carioca: “Comecei a gostar do Flamengo de lá quando o daqui foi enfrentar o Vasco pela Copa do Brasil, no Rio de Janeiro. Os torcedores do Flamengo de lá foram para o estádio, torceram pela gente e achei aquilo muito bonito. Era como se fossemos um Flamengo só”.

Apesar de dividir o coração entre os dois times, Valdecy confessa que assistir os jogos no estádio causa mais emoção: “Assistir os jogos da arquibancada deixa você mais ligado no jogo. Você reclama, grita, xinga, comemora, orienta os jogadores... pela televisão xingo logo o treinador”, contou sorrindo.

Fonte: Victor Costa