Canil abandonado deixa cães sem comida e com sujeira em São Paulo

Nas ruas, situação também é preocupante; há muitos cães abandonados

Cerca de 30 cães vivem praticamente abandonados em um canil de Tabapuã (SP). No local, falta ração, não há higiene e muitos cachorros estão doentes. Moradores levam comida quando podem e se mobilizam para tentar ajudar. Nas ruas, a situação também é preocupante porque há muitos cães abandonados.


Abandono, canil deixa cães sem comida e higiene precária

O acesso ao canil é liberado e fica próximo a uma rodovia. O local é afastado da cidade e não há sinal de pessoas tomando conta do local. Os animais dividem espaço com o mato alto e no meio de muita terra, onde a quantidade de insetos é grande, o que aumenta o risco de contaminações.

A falta de higiene é visível por toda parte, assim como as vasilhas de comida, que estão sempre vazias. E apesar da divisória, machos e fêmeas se misturam na parte de trás da área. Repare que os portões que serviriam para separar até mesmo os filhotes dos cachorros maiores, estão abertos. Muitas vezes eles acabam brigando e se machucando.

A prefeitura de Tabapuã foi procurada pela produção do Tem Notícias em busca de explicações, mas, quem poderia falar sobre assunto, não estava. O secretario de saúde, Adilson Olívio, também foi procurado, mas não foi encontrado. Uma funcionária afirma ter ido até o canil com o secretário e nega as irregularidades. Por telefone, Olívio admitiu que o canil está irregular e disse que o veterinário que presta serviço para a prefeitura já foi até o local tratar dos cachorros doentes.

O secretário disse ainda, que existe projeto para construção de um espaço adequado para acolher os animais, mas não deu prazo para o início das obras. Enquanto isso, o local deve passar por uma mini reforma.

Adilson Olívio falou também, que há um ano a prefeitura mantém um contrato de R$ 45 mil para comprar ração, pagar o veterinário e uma funcionária para alimentar os cães. Ele não informou porque a situação chegou ao ponto de abandono.

O capitão Alessandro Daleck, da Polícia Ambiental, disse que vai instaurar um inquérito para investigar o caso e que a prefeitura de Tabapuã poderá responder criminalmente por maus tratos e pagar multa.

Fonte: G1