Advogado diz que procurador não agrediu motorista

Advogado diz que procurador não agrediu motorista

Segundo ele, a mídia veiculou “erroneamente” o acidente ocorrido na zona Leste

O advogado Antônio Carlos responsável pela defesa do procurador de Justiça José de Ribamar da Costa Assunção, que se envolveu em um acidente nesse final de semana na Avenida Presidente Kennedy e foi conduzido algemado para a Central de Flagrantes, participou do programa Agora, da Rede Meio Norte e falou sobre o caso.

Segundo ele, a mídia veiculou ?erroneamente? o fato. O advogado conta que o motorista do outro veículo, James Ranyeri, tentou tomar medidas com as próprias mãos quando bloqueou o direito de locomoção do procurador. ?Esses excessos serão combatidos nas vias constitucionais? disse o advogado.

O que eu tenho percebido é a tentativa de inverter a realidade dos fatos utilizando a própria instituição da Polícia Militar e, indiretamente, a própria mídia para satisfazer a interesses meramente egoístas. O procurador, apesar da sua serenidade, ficou indignado com essa tentativa de usar os meios de comunicação e buscar ver nele uma indenização por danos morais"", afirmou Antonio Carlos

A resposta do advogado Antonio Carlos se deu em razão de informações que vazaram na imprensa local afirmando que o procurador não prestou socorro e que um policial em um vídeo afirma que o procurador havia dado ?um tapa na cara? do outro motorista.

Questionado pelo apresentador Ieldyson Vasconcelos se o procurador havia consumido bebida alcoólica, o advogado diz que ?é provável que sim?, mas, segundo ele, o teor não foi avaliado. ?E mesmo que tivesse, do ponto de vista da sensatez, a polícia deveria isolar a área, chamar a perícia e, no caso dele, procurar manter contato com a sua superior hierárquica ou com a Corregedora Geral de Justiça?, conclui.

Fonte: Denison Duarte