Acusado de matar Mércia, Mizael entra com pedido de cela especial

Se positiva, ele será transferido para uma sala especial.

O promotor de Guarulhos Rodrigo Merli e os advogados de defesa do ex-policial Mizael Bispo de Souza, acusado de matar a ex-namorada Mércia Nakashima em 2010, protocolaram na Justiça nesta segunda-feira (27) um pedido de sala de Estado Maior --prisão especial dentro de um Comando das Forças Armadas ou de outras instituições militares destinada a policiais. A informação foi confirmada pelo Tribunal de Justiça de São Paulo.


Acusado de matar Mércia, Mizael entra com pedido de cela especial

O pedido, segundo o TJ-SP, foi encaminhado para o Ministério Público e a previsão é que uma resposta seja divulgada amanhã (28). Se positiva, ele será transferido para uma sala especial em qualquer batalhão.

O advogado e policial militar aposentado Mizael Bispo de Souza, acusado pela morte da advogada Mércia Nakashima, se entregou na tarde da última sexta-feira (24) no Fórum de Guarulhos. Ele teve a prisão decretada em dezembro de 2010, pelo juiz da Vara do Júri de Guarulhos, Leandro Jorge Bittencourt Cano, e permaneceu foragido desde então.

Nesse período, a defesa do acusado fez vários pedidos de habeas corpus, mas todos foram rejeitados --o último pelo STF (Supremo Tribunal Federal), na sexta-feira (17).

Uma semana antes, os advogados de Mizael protocolaram no STF pedido para que o processo seja transferido da Comarca de Guarulhos --onde atualmente está e cidade em que a vítima residia-- para Nazaré Paulista, local em que Mércia foi morta.

Fonte: UOL