Adapi: "Não certificar vacinação gera multa"

Nos últimos anos o número de multas tem sido menores mas o processo de fiscalização é crucial.

Os municípios do interior do Piauí estão recebendo equipes da Agência de Desenvolvimento Agropecuário (Adapi) para realizar vistorias, em relação a cerificação da campanha contra a febre aftosa. O Estado que está na busca do risco livre com vacinação para poder expandir suas atividades de comercialização da produção bovina. O processo de vistorias das fazendas e propriedades produtoras iniciou ainda ontem e deve se prolongar até que todos os locais tenham sido avaliados e se preciso multados.

Nos últimos anos o número de multas tem sido menores mas esse processo de fiscalização é crucial para manter os índices de vacinação. ?As equipes tem a função de fiscalizar em loco a situação dos criadores e entender os motivos que os levaram para a não realizar a cerificação dentro do prazo?, relata o diretor da Adapi, José Antônio Filho. Ele explica que a certificação é o processo fundamental para a validação da realização da vacina em cada animal do rebanho do Estado, com o fim das vistorias será possível verificar o percentual.

?Os recursos investidos na campanha de vacinação deste ano foram da ordem de R$ 500 mil, utilizado com combustíveis, comunicação e outros fatores de deslocamento?, observou o coordenador da Adapi. Ele lembra que os dados finais devem sair no dia 10 de janeiro mais que sem dúvidas a campanha em 2010 vai ultrapassar os 90%. O processo de vacinação contra a doença acontece duas vezes por ano. Em maio a primeira etapa conseguiu vacinar 92,78% do rebanho total de todo o Piauí. Esse percentual é equivalente a aproximadamente 1,57 milhão de cabeças de gado.

A instituição destaca que os produtores tiveram entre os dias 1 e 30 de novembro para realizar a aquisição da vacina e para confirmar que foi realizado procedimento de vacinação em todos os animais da propriedade, o prazo foi o dia 15 de dezembro. ?Estamos organizando para que o credenciamento para área livre aconteça entre julho e agosto?. Até o momento foram pelo menos 1 milhão 565 mil cabeças de gado vacinadas em todo o Piauí. Desde o início deste ano, o volume de doses de vacinas contra a febre aftosa colocados no mercado para a comercialização superou o rebanho piauiense.

Para chegar à situação atual, o Piauí começou a campanha de vacinação em outubro de 2003, atingindo apenas 53% do rebanho, depois da criação da Adapi, em 2006, o combate à doença foi intensificado. A intensificação das ações, juntamente com o acompanhamento da produção e as outras ações de vigilância. Para que o Estado entre na lista é preciso que outros fatores além da vacinação estejam considerados excelentes. Entre eles são um banco de cadastros do rebanho atualizado, controle de trânsito eficaz, sistema de vigilância e a educação sanitária.(T.T.)

Fonte: Thays Teixeira