Advogado negro é barrado em tribunal e é humilhado por seguranças

O tribunal afirmou que os seguranças agiram corretamente

Seguranças do Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região, localizado em São Paulo, barraram um advogado negro que entrava no prédio para uma reunião com uma desembargadora.

A vítima foi o advogado Flávio César Damasco, de 60 anos. Nas imagens registradas pelas câmeras de seguranças, mostram Flávio entrando no prédio normalmente, até ser abordado por um segurança enquanto esperava o elevador.

Flávio afirma que neste momento, foi questionado por um dos seguranças se ele era mesmo advogado, e afirmando também que ele deveria se identificar. A vítima não atendeu o pedido e garantiu que só ia se identificar se tivesse sido abordado com educação.

O vigia irritado gritou com advogado, afirmando “ que não iria pedir com educação coisa nenhuma” e “se não calasse a boca, iria chamar a reforços”.

Advogado negro é barrado em tribunal e hostilizado por seguranças
Advogado negro é barrado em tribunal e hostilizado por seguranças


Nas imagens, é possível ver que um elevador fica disponível, mas o advogado é barrado por um vigia. Em outro momento, outros agentes cercam Flávio e uma discussão começa.

Em seguida, dois seguranças arrastam o advogado pelo braço para a recepção e expulsam o profissional do prédio, dentro de um carro do TRT. 

O tribunal afirmou que os seguranças agiram corretamente e que a responsabilidade pelo fato é do advogado.


A OAB aproveitou o caso para fazer um ato de desagravo, questionando ao Conselho Nacional de Justiça os “privilégios” que algumas carreiras do ramo possuem.

“Numa República, não se admite que existam espaços públicos reservados para uso exclusivo de autoridades, que privilegiem alguns em detrimento de outros”, disse Marcos da Costa, presidente da OAB de São Paulo.

Fonte: Com informações do Estadão
logomarca do portal meionorte..com