Afastadas diretora e vice de escola de livros achados no lixo

Ainda não se sabe a quantidade de livros abandonados em uma caçamba de lixo na periferia

A Secretaria de Estado da Educação do Estado de São Paulo afastou nesta terça-feira (27) a diretora e a vice-diretora da escola Eugênia Vilhena, em Ribeirão Preto, a 313 km da capital paulista, após livros didáticos da rede estadual de ensino terem sido encontrados no lixo na segunda (26). A Polícia Militar esteve na tarde desta segunda-feira (26) no local. A Polícia Civil e o Ministério Público investigam o caso para saber como os livros foram parar no lixo.

A secretaria ainda informa na nota divulgada à imprensa que não admite que culpem os alunos antes de que qualquer apuração seja concluída. A nota diz ainda que nenhum aluno da rede estadual está sem livro ou material didático.

Ainda não se sabe a quantidade de livros abandonados em uma caçamba de lixo na periferia da cidade, mas a estimativa inicial dá conta de que são milhares. A maior parte do material ainda não havia sido usada pelos alunos e muitos livros ainda estão embalados. São livros e apostilas de várias disciplinas do ensino médio, como filosofia, química, língua portuguesa e matemática.

Em nota, a Secretaria de Estado da Educação informou na segunda que investiga o caso. Leia abaixo a íntegra da nota:

"A Secretaria de Estado da Educação distribuiu, em 2009, 144 milhões exemplares do caderno do aluno para as 5.500 escolas de todo o Estado, com investimento de R$ 113 milhões. As unidades da região de Ribeirão Preto receberam 2,8 milhões de apostilas. Todos os 5 milhões de alunos matriculados nas escolas estaduais receberam as cartilhas no início do ano letivo para usarem em sala de aula e levarem para a casa. Não há aluno da rede estadual sem material didático. Os cadernos pertencem aos alunos e não são devolvidos às escolas no final do ano. No caso das escolas que receberam material excedente, os diretores são orientados pela Secretaria a devolverem as apostilas para as Diretorias Regionais de Ensino. A Secretaria de Educação vai abrir uma apuração para investigar por que alguns cadernos foram encontrados na caçamba próxima à Escola Estadual Eugênia Vilhena de Moraes, e a investigação pode definir eventuais punições."

Fonte: g1, www.g1.com.br