Agricultores contabilizam perdas por falta de chuvas

A distribuição das sementes tem a participação também do Sindicato dos Trabalhadores Rurais

A falta de chuvas no interior do Estado já preocupa os agricultores que fizeram plantios das roças com as primeiras chuvas nos meses de dezembro e início de janeiro e agora estão perdendo o que plantaram.

No município de Cristino Castro, no Sul do Estado, por exemplo, o problema da seca começa a se agravar, tendo em vista que há mais de 20 dias não chove.

Com isso, as plantações já estão morrendo e os trabalhadores rurais do município temem que se não chover nos próximos dias, vão perder as roças com milho e feijão. Todos os agricultores se mostram preocupados com a situação.

Já no municípo de Capitão de Campos, na região Norte, os níveis de água nos reservatórios estão abaixo da capacidade se comparado ao mesmo período do ano passado, quando os reservatórios encontravam-se acima do nível.

Segundo informações do município, os lavradores da região já deveriam estar começando a plantar, mas até agora nada foi feito porque as chuvas são insuficientes. Existem agricultores que estão cultivando a terra, mas sem a mínima segurança de colheita.

Nos próximos dias, o prefeito Moisés Barbosa vai receber uma grande quantidade de sementes para distribuir entre os lavradores do município.

Mas ele está preocupado porque as chuvas não são suficientes e as sementes podem ser perdidas se não houver uma quantidade de chuvas esperada. A equipe da administração municipal já discute soluções para o período de estiagem.

A distribuição das sementes tem a participação também do Sindicato dos Trabalhadores Rurais. O Estado do Piauí enfrenta a pior seca dos últimos 40 anos, segundo a Secretaria Estadual de Defesa Civil, e em Capitão de Campos, localizada a pouco mais de 150 quilômetros de Teresina, a situação não é muito diferente.

Fonte: Raimundo Gomes