Alexandre Frota narra suposto estupro na TV e é criticado

O ator narra uma "aventura" sexual com uma mãe de santo, onde dá a entender que a estuprou


Alexandre Frota virou assunto nas redes sociais na manhã desta segunda-feira (2). Em reprise de sua participação no programa Agora É Tarde, apresentado por Rafinha Bastos, que foi ao ar na última quarta-feira (25), o ator narra uma "aventura" sexual com uma mãe de santo, onde dá a entender que a estuprou.

Em tom de deboche, Frota conta que, na época, trabalhava na Globo, e foi aconselhado por seus chefes a visitar um terreiro de umbanda para "tirar o mau-olhado." "Cara, eu comi uma mãe de santo", diz ele.

Ao contar a história, Frota chama uma moça da plateia que, segundo ele, assim como a mãe de santo, "dava para ver pela canela que era gostosa", para ajudar na representação da cena. O empresário diz não ter suportado "aquela bunda grande" e resolvido "ir para cima dela."

"Eu não acredito nessa parada que você faz, mas queria te dar um pega", narra ele, que afirma ter perguntado se a moça queria fazer sexo com ele. Mesmo não recebendo resposta, Frota conta que tirou a saia dela e iniciou o ato aparentemente sem consentimento dela. "Botei o boneco para fora e a mão na nuca dela."

Alexandre também afirmou que a moça desmaiou por conta da pressão que fez em sua nuca e que, para evitar que suas amigas que estavam do lado de fora vissem ela desmaiada, tentou reanimá-la, sem sucesso. "Levanta, filha da puta", lembrou ele de sua fala na ocasião. Como a mulher não acordou, Frota afirmou ter inventado uma desculpa, dizendo que jurava não saber o que tinha acontecido com ela. Curiosamente, o programa foi originalmente ao ar no dia 22 de maio de 2014, sem nenhuma repercussão na época.

Parlamentares, cantores e movimentos sociais condenam declaração

A deputada Maria do Rosário (PT) e o deputado Jean Wyllys (PSOL) manifestaram-se contra as confissões do ator e o tratamento que o programa deu ao caso através das redes sociais. Em seu Twitter, Maria do Rosário escreveu: "A vontade de chorar que muitas de nós mulheres sentimos diante desse aplauso ao crime de estupro deve virar força e luta."

Wyllys foi mais contundente em sua manifestação. "Não há nada engraçado em um crime tipificado no artigo 213 do Código Penal, com pena de reclusão de seis a dez anos", criticou.

O rapper Emicida foi outro a criticar o programa e o seu convidado. "O arrombado fala que estuprou a mulher e o Brasil inteiro aplaude. Êta mundão bom de acabar. Fora o desrespeito com candomblé e o racismo", disse.

Diversos movimentos em defesa dos direitos da mulher também registraram sua indignação. O Coletivo Mariachi foi um dos primeiros a repercutir o caso. "Um crime hediondo foi confessado e aplaudido em rede nacional. Como isso é possível? Ora, num País onde uma mulher é estuprada a cada 12 segundos, não é difícil compreender que uma estatística alarmante como essa é produto de uma cultura que valoriza e cotidianiza a violência sexual", criticou.

Rafinha Bastos se defende

Em conversa com uma seguidora, Rafinha defendeu Frota e seu programa, dizendo que toda a declaração não passou de uma cena ensaiada por ele e seu convidado, juntamente com a plateia.

Em férias, o Agora É Tarde volta a exibir episódios inéditos a partir desta terça-feira (2), quando começa a temporada de 2015 do programa.

Fonte: Terra